10 carreiras promissoras para 2017

Consultoria  faz análise do mercado de trabalho e indica profissões mais demandadas para 2017. Confira quais são e os salários:

O ano de 2016 apresentou forte retração econômica com reflexos inéditos na geração de empregos e, consequentemente, a eliminação de ocupações. “O momento de crise não só afetou drasticamente o presente, mas também comprometeu o futuro por meio da destruição do bônus demográfico que o Brasil tinha para aproveitar até 2030. Com 11 milhões de empregos extraídos do mercado, este efeito foi perdido”, afirma Rubens Prata, CEO da STATO.

rubens-prataPor outro lado, na visão do CEO, o ano de 2017 prenuncia uma ligeira recuperação. “A retomada do mercado de trabalho estará mais concentrada em poucos setores, como o agropecuário e o farmacêutico”, ressalta Prata. Mesmo fora destes setores, algumas carreiras se mantêm promissoras – como as das áreas de marketing, tecnologia e automação -, mas passam a exigir competências novas, como a capacidade de análise e de transformar dados genéricos em informações práticas que permitam às empresas identificar e acessar com assertividade mercados e consumidores.

Segundo Prata, haverá ainda oportunidades para executivos especialistas em fusões e aquisições, finanças e riscos. “Empresas deverão se unir para reduzir riscos e gerar mais competência e competividade”, diz.

Confira as carreiras e profissões analisadas pela STATO e indicadas como destaque para  2017:

 

1 – Diretor de Novos Negócios:

O que faz: Avalia o mercado e o setor para propor novos produtos e serviços, expansão para novos mercados e/ou aplicações diferentes. Trabalha focado em

inovação e pensando de forma independente as funções do dia a dia. Visa a alta de faturamento e de resultados para o médio ou longo prazo, desenvolvendo estudos, pesquisas e mantendo o relacionamento com clientes e mercado.

Faixa de remuneração: Salários fixos podem variar de R$ 25.000,00 a R$ 35.000,00 com bônus variável em função de metas e resultados, entre 6 e 10 salários/ano. Profissionais com esse perfil possuem remuneração que varia em função do segmento de atuação, sempre com boa parte da remuneração atrelada a resultado.

Motivo da demanda: Ano de retomada da economia, as empresas necessitarão de executivos estratégicos na linha de frente, que desenvolvam negócios, captando novos contratos, mercados e parcerias e, consequentemente, contribuindo para o crescimento e aumento da receita no médio e longo prazo.

2 – Gerente de Marketing / Produto:

O que faz: Analisa e interpreta o que o mercado necessita e consequentemente apresenta para a companhia plano de desenvolvimento de produtos que atendam a esta demanda. A função Inclui o planejamento anual de marketing com análises financeiras de pesquisas, ações de comunicação e campanhas promocionais e/ou institucionais e expectativa de retorno) por produto ou categoria. Definição e implementação de estratégias, em conjunto com equipe de vendas, das formas para alavancar a marca no mercado e aumentar a captação de clientes

Faixa de remuneração: Pode variar entre R$ 15.000,00 e R$ 25.000,00 dependendo da senioridade do profissional e do porte da empresa. Bônus anual figura entre 4 e 6 salários.

Motivo da demanda: Empresas de bens de consumo de massa têm repensado seu portfólio de produtos para atender clientes que na crise podem ter alterado hábitos e forma de consumo.

3 – Gerente de Compliance e Risco:

O que faz: Responsável pelas atividades de controles internos e mapeamento de processos, dando suporte ao planejamento dos projetos relacionados a compliance. Implanta normas e procedimentos que garantem o gerenciamento de riscos. Realiza a gestão de conformidade com regulamentações, monitoramento e reporte de desvios; e conduz auditorias periodicamente para assegurar conformidade dos processos internos e externos.

Faixa de remuneração: de R$ 18.000,00 a R$ 25.000,00.

Motivo da demanda: Diante de todo cenário político e econômico, as empresas devem demandar fortemente profissionais na gestão e controle de riscos em 2017, para manter-se em conformidade com regulamentação e assegurar maior credibilidade no mercado sob os aspectos financeiro, ambiental, societário e legal.

4 – Gerente de Mídia Digital:

O que faz: Gerencia atividades ligadas a comunicação e marketing em mídias de redes sociais e acompanha a performance de cada mídia e ação. Atuação direta com novas tecnologias digitais e ferramentas ligadas a comunicação, mas é imprescindível que o profissional de marketing digital, acima de tudo, pense na estratégia do negócio em que atua, na construção e no posicionamento da marca da empresa. Define e propõe soluções para ampliar as vendas nos canais digitais sem deixar de medir a rentabilidade destas ações. Nesse momento, a estrutura permanece na maior parte das organizações, dentro da área de Marketing, mas tende a crescer para uma estrutura independente ou ocupar um papel mais determinante permeando as diversas áreas de negócios.

Faixa de remuneração: salários a partir de R$ 12.000,00 podendo chegar a R$ 17.000,00 com variável atrelado a resultados mensuráveis, em média de 2 a 4 salários por ano. 

Motivo da demanda: O canal digital para a divulgação e venda de produtos no mercado já é e continuará sendo ainda mais importante em 2017, uma das alternativas mais prósperas para alavancar resultados, a marca das empresas e as vendas propriamente ditas. Isso se dá por conta da significativa evolução dos hábitos de consumo com o avanço e ao fácil acesso da tecnologia, cada vez mais presente na vida das pessoas e nos negócios. O custo das ações de marketing digitais, que são mais focadas em nichos, é mais competitivo do que o de outras mídias tradicionais.

5 – Diretor de CSC (Centro de Serviços Compartilhados):

O que faz: Promove a entrega dos serviços incluídos no CSC aos clientes internos acompanhando o nível de satisfação via indicadores de controle e desempenho, pré-acordados com os demais gestores. Gerencia as prioridades e objetivos e dimensiona a operação do CSC. Identifica necessidades de melhorias nos processos e acompanha sua implementação. Busca e implementa melhores práticas, modelos de referência, além de pesquisas e acompanhamentos de tendências de mercado. Apoia a incorporação e integração de novos serviços no CSC.

Faixa de remuneração: a partir de R$ 28.000,00 podendo chegar a R$ 40.000,00 em função do porte da empresa e da abrangência do CSC.

Motivo da demanda: CSCs (Centros de Serviços Compartilhados) são estruturas de centralização processual que são implementados nas empresas visando obter economia em escala nas áreas Administrativas, de Contabilidade, Compras, Financeiras e TI.  Ao centralizarem as atividades transacionais, as empresas desoneram unidades de negócio das responsabilidades de operações de suporte, permitindo o foco no core business. O ganho de sinergia aumenta a competitividade e traz maior flexibilidade para o crescimento organizacional.

6 – Gerente da Qualidade e Excelência Operacional:

O que faz: Desenvolve, implanta e controla programas e sistemas de gestão de qualidade, acompanhando sistemas, de forma a se obter aumento da confiabilidade, produtividade, otimização de processos e redução de erros e de custos operacionais. Mapeamento dos processos e procedimentos, elaboração de documentação das áreas, coordenação e execução de auditoria interna.

Faixa de remuneração: entre R$ 14.000,00 e 20.000,00.

Motivo da demanda: A indústria fechou inúmeras posições em 2016. Varias Diretorias foram consolidadas numa só, o que fez desaparecer em muitas delas as altas posições especialistas em Qualidade e Produtividade. Os problemas de qualidade em alguns setores tomaram uma dimensão extra, incluindo produtos, gestão de fornecedores e de eficiência. Este ponto tende a ser equacionado no próximo ano, quando o mercado tende a voltar a demandar profissionais com senioridade para resolver estas questões nos segmentos mais críticos.

7 – Diretor de Supply Chain:

O que faz: Responsável pela gestão da cadeia de suprimentos de uma empresa, isto é, por planejar e gerir todo o ciclo de movimentação de materiais na empresa, desde a compra de matérias primas e insumos até a entrega do produto acabado ao cliente. A contratação, definição e gestão dos transportes também é um item importante desta posição.

Faixa de remuneração: salários entre R$ 25.000,00 e R$ 35.000,00 com parte variável atrelada a performance e geração de resultados, entre 3 e 4 salários por ano.

Motivo da demanda: Trata-se de uma posição essencial para garantir a eficiência de todo o processo de distribuição e, consequentemente, gerar economia e otimização de recursos para a organização.

8 – CFO (Chief Financial Officer):

O que faz: O CFO é o gestor financeiro do negócio e atua diretamente no planejamento das finanças, faz análise do mercado e propõe alterações que influenciem no desempenho econômico da empresa, sendo responsável por organizar, captar e aplicar os recursos da companhia, com duas áreas importantes sob sua direção: Tesouraria (demonstrativos contábeis e créditos, fluxos de caixa e faturamento) e Controladoria.

Faixa de remuneração: de R$ 35.000,00 a R$ 55.000,00, em função do tamanho da organização e faturamento.

Motivo da demanda: Em 2017 existirá uma forte demanda por um CFO estratégico que seja parceiro do negócio, com um papel de direcionador de investimentos e atuante nos processos de análise e implementação de aquisições e fusões.

9 – Gerente de Planejamento Tributário:

O que faz: Realiza apuração tributária, classificação contábil, cálculo de impostos, conciliação de contas, elaboração de demonstrações contábeis, criação de calendário fiscal e planilhas de controle. Assegura adequada apuração dos tributos (federais, estaduais e municipais) e realiza o planejamento tributário em todas as esferas. Atualiza a empresa em relação à legislação fiscal aplicada; atende as fiscalizações e auditorias; participa nos processos decisórios da empresa relacionados a aquisições, fusões e cisões.

Faixa de remuneração: de R$ 16.000 a 22.000,00.

Motivo da demanda: O planejamento tributário se apresenta como uma forma de redução de gastos financeiros para a organização. Também atua na construção do plano tributário visando identificar ações futuras antecipadamente, prever riscos e corrigi-los a tempo.

10 – Diretor de RH:

O que faz: Responsável pela implementação das políticas da empresa no cumprimento de suas melhores práticas, garantindo a qualidade de seus colaboradores dentro da legislação em vigor, atuando com foco no planejamento, gestão de carreira, cargos e salários e benefícios, estruturação de programas de desenvolvimento e treinamento, planos de avaliação de desempenho e sucessões.

Faixa de remuneração: de R$ 28.000,00 a R$ 35.000,00.

Motivo da demanda: Com as reestruturações ocorridas nos últimos dois anos, a retenção dos talentos e os planos de sucessão tornaram-se críticos, bem como o redesenho de áreas e funções/cargos. Algumas empresas que reduziram seus quadros, inclusive na área de RH já mostram intenção de buscar executivos para a função no nível de diretoria, para tratar desta temática de forma mais estratégica.