7 pontos que o RH precisa saber sobre Design Thinking

Fábio Serrano, líder e Design Thinking da SAP Labs Latin America, fala sobre a importância do uso da metodologia em RH

O que é o processo de Design Thinking?

Design Thinking é uma metodologia criativa para resolver problemas complexos. Ela coloca o usuário final no centro do processo de criação de produtos e serviços. Aliada com uma mentalidade de inovação, traz resultados poderosos para as organizações que utilizam.

 Qual é a importância desta metodologia para a área de Recursos Humanos?

O RH é fundamental para o sucesso da implementação de Design thinking. Ele irá ajudar as equipes de todas as áreas a recrutar as pessoas com o perfil ideal, garantir a multidisciplinaridade dos times e fortalecer a cultura de inovação. Ainda, será muito importante repensar as avaliações de desempenho e treinamentos uma vez que a metodologia impacta diretamente na maneira como as pessoas trabalham e as entregas esperadas. Com DT, errar é esperado e incentivado, desde que seja ao princípio do processo e gere aprendizado. Isso não é algo naturalmente aceito por todas as empresas. O RH precisa apoiar os gestores para que todos colaboradores assimilem esta nova maneira de trabalhar.

Descreva qual é o impacto do uso desta ferramenta nas organizações?

O primeiro impacto é na maneira de como produtos são desenvolvidos. Com usuários finais envolvidos do início ao fim do processo, o que é produtizado tem muito mais chance de êxito ao chegar no mercado. Além disso, produtos tornam-se mais específicos e com maior aderência as necessidades dos consumidores. O mesmo vale, claro, para serviços.

O segundo impacto é na cultura. Design Thinking precisa de times fortes, engajados, com uma cultura forte de feedback. A própria metodologia se retroalimenta em relação ao fortalecimento dos times. Eu gosto de comparar com artes marciais. Ninguém se torna um mestre de caratê lendo livros. Mas, ao praticar, treinar, frequentar eventos, os aprendizados individuais e coletivos vão tornando o lutador mais experiente. Sem disciplina e passagem de conhecimento entre os lutadores, dificilmente há sucesso.

De que forma o RH pode inovar os seus processos com a utilização do Design Thinking?

O RH, assim como qualquer outro departamento, pode inovar em produtos e serviços para os colaboradores através da metodologia. Para isso, deve colocar o usuário final, neste caso o colaborador, no centro de tudo. Deve também considerar perfis diferentes ao montar as novas soluções. A metodologia busca sempre dar voz a todos no momento da pesquisa.

 O que é necessário para que o RH possa implementar o Design Thinking nas diversas áreas da organização?

 O fundamental é entender que apenas a metodologia apenas não é o suficiente. É obrigatório fomentar outros aspectos que formam uma mentalidade inovadora como feedback, tolerância a falhas, desempenho com crescimento exponencial e, principalmente, não permitir que a burocracia atrapalhe a pesquisa e a criação.

Destaque alguns exemplos e resultados de empresas que já utilizam a ferramenta, e como elas contribuíram para a inovação?

As empresas de tecnologia foram as primeiras a adotar a metrologia. SAP, Apple, Google e várias outras empresas inovadoras tem o Design Thinking no DNA. A GE tem um caso clássico e que pode ser muito didático. Ela inovou em máquinas de tomografia ao tornar os exames para crianças uma aventura.

Antes, fazer o exame era um transtorno traumatizante e muito difícil para pais, filhos e profissionais. Com a ajuda do DT, foram criados cenários, ambientes e uma história de piratas que envolve a criança já na chegada ao hospital. A criança, sente-se envolvida e respeitada. Muito frequentemente, as crianças pedem para voltar no dia seguinte e repetir tudo novamente.