Coca-Cola, Johnson&Johnson e Schneider Electric são destaques de Liderança Feminina

Empresas foram premiadas durante o Fórum Mulheres na Liderança realizado pela Will em parceria com a Exame

 A WILL (Women In Leadership In Latin America), ONG internacional que tem como objetivo fomentar a liderança feminina no mercado de trabalho, em parceria com a revista Exame, e com o suporte técnico da Fundação Getúlio Vargas-SP, apresentaram na noite desta quinta-feira, dia 19 de outubro, o primeiro Guia Exame de Liderança Feminina. No ranking geral, o grande destaque foi a Coca-Cola que apresentou as melhores iniciativas para fomentar a liderança das mulheres. Em seguida, vieram a Johnson&Johnson, Schneider Electric, EY, Avon, Accenture, Kimberly-Clark, Magazine Luiza, PwC e Takeda.

O primeiro Guia Exame de Liderança Feminina mapeou as práticas voltadas ao empoderamento feminino em empresas de 13 segmentos: alimentos, bens de consumo, consultoria, energia, farmacêutica, instituição financeira, eletroeletrônico, PME, química e petroquímica, serviços especializados, serviços de saúde, tecnologia da informação e telecom e varejo.

A primeira parte do evento contou com um bloco exclusivamente dedicado à promoção da diversidade, em que houve um debate conduzido pelo diretor editorial do Grupo Exame, André Lahóz Mendonça de Barros, com a participação de Silvia Fazio, diretora-presidente da WILL e sócia-diretora do escritório Norton Rose Fulbright, Helio Magalhães, presidente do Citibank, Luiz Sérgio Vieira, presidente da EY Brasil, Cristina Palmaka, presidente da SAP, Tania Cosentino, presidente da Schneider Electric, Theo Van Der Loo, presidente da Bayer, Leila Velez, do Instituto Beleza Natural e Silvia Fazio, diretora-presidente da WILL.

A convidada especial da noite foi a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, a primeira mulher a ocupar esse cargo no Brasil. Ao ser indagada sobre a efetividade de cotas para mulheres, ela foi enfática: “Precisamos cada vez mais de uma sociedade que dê oportunidades para todos e, no ambiente em que trabalho, sinto que as mulheres estão ascendendo e conquistando seu espaço por esforço próprio. Entretanto, como gestora, sou a favor da meritocracia e não de cotas”, defendeu.

“Para nós é uma grande satisfação idealizar esse projeto e poder exaltar as práticas de políticas internas que incentivam e alavancam a carreira das mulheres. Além disso, esse evento nos dá a oportunidade de colocar o tema em pauta e fazer com que outras empresas se preocupem com esse assunto”, disse Silvia Fazio.