Como lidar com feedbacks negativos em entrevistas de emprego

Não se permita ficar com a autoestima abalada, encare o “não” como aprendizado

Nada soa melhor, para quem está na busca de uma recolocação, como um ‘Parabéns, você foi contratado! ‘, porém, o feedback negativo também é importante para nossa carreira. Infelizmente nem sempre conseguimos processar as críticas com a devida sabedoria, por conta da frustração gerada.

Carolina Silva, Coordenadora de R&S da Luandre, consultoria de Recrutamento e Seleção do Brasil, lembra: “o principal objetivo do feedback negativo em um processo seletivo é cuidar da expectativa do profissional, os retornos negativos podem ser referentes a alguma ausência ou limitação de competência técnica ou comportamental necessária para a posição desejada e vale a pena a reflexão e um possível plano de ação. “.

“Ainda há mais procura que oferta de emprego e, consequentemente, os candidatos acabam passando por uma série de processos seletivos até conseguirem se recolocar no mercado”, contextualiza Carolina.

A chave para contornar o desânimo, até conseguir a tão desejada recolocação, segundo a consultora, é não permitir que o “NÃO” o abale emocionalmente. Aqui ela explica como tirar proveito das negativas neste processo de busca por uma recolocação:

  1. Atenção ao CV

Às vezes a empresa elimina candidatos ainda na fase de triagem. Por isso é importante também pensar no currículo como a “primeira impressão” que terão de você.

Cada empresa tem sua missão, visão e valores específicos. Portanto ajuste seu currículo de acordo com a oportunidade, ressaltando suas qualidades naquilo que é valorizado pela empresa na qual pretende concorrer a uma vaga. Desta forma, você consegue ser mais assertivo e se mostrar alinhado ao perfil da companhia.

Importante: não ressalte qualidades que você não possui. Seja honesto e verdadeiro em suas aptidões apresentadas no currículo.

 

  1. Não leve para o pessoal

Muitas vezes, o candidato é escolhido não por ser o melhor tecnicamente, mas por ser o mais adequado para aquela vaga especificamente. Neste sentido, ter habilidades específicas, residência próxima ao local de trabalho, podem fazer a diferença. Por isso, esses critérios precisam ficar claros ao candidato no momento do feedback, para que ele não acredite que foi reprovado por falta de perfil ou de experiência na função.

 

  1. Entenda a experiência como aprendizado

Se na vida quase tudo é uma questão de prática, receber um “não” pode ser só uma preparação para receber um “sim” no futuro. “A verdade é que as empresas mudam, os cargos variam, mas as entrevistas de seleção não diferem tanto entre si. Receber a negativa pode ser visto com um preparatório, uma oportunidade de adquirir mais confiança”, diz Carolina.

 

  1. Aproveite o feedback negativo e mude sua postura

Nem sempre o recrutador vai explicar ao candidato a razão de não ter sido aprovado, mas se isso ocorrer, aproveite! Se algum comportamento seu for apontado como prejudicial durante o processo seletivo, o melhor é identificar onde está errando, corrigir e mudar a postura nos próximos processos. Atenção: Chegar atrasado, falar mal do antigo emprego, não demonstrar interesse pelo possível novo trabalho, por exemplo, são posturas recorrentes que Andrea lista como possíveis atitudes desclassificatórias