Como se adaptar às mudanças profissionais?

Temos que pensar mais em utilizar a capacidade criativa para descobrir boas soluções e superar os desafios

 Na era da tecnologia, em que as coisas mudam na velocidade da luz, cada vez mais aquele antigo dito popular “em time que está ganhando não se mexe” vai sendo desmentido. Não há mais espaço para resistência e a palavra de ordem é “reinventar”. Vamos entender um pouco mais sobre o cenário geral das empresas e também algumas dicas para que os profissionais consigam lidar melhor com o processo de mudança e se sentirem seguros para seguir em frente.

Com a crescente complexidade no cotidiano, seja pelo aumento de tecnologia, pela mudança de comportamento do consumidor, cliente e até mesmo a nossa própria, temos que pensar mais em utilizar a nossa capacidade criativa para descobrir boas soluções e superar os desafios. Quanto mais cada um de nós entender que podemos aproveitar melhor nossas ideias e potencialidade de transformação, melhor viveremos o tempo atual.

Antigamente com o tempo, o profissional dominava todos os processos da empresa e de sua área e era considerado um expert. Hoje, mudaram os processos, as estratégias e se as pessoas ficarem reclamando que as coisas mudaram e continuam mudando ficarão para trás. A mudança é necessária para a competitividade das empresas e essa é a nova regra.

Há a tendência de se criar uma imunidade à mudança, conceito desenvolvido pelo autor Robert Kegan, pois em algum momento aquele comportamento nos foi útil. Então, temos dificuldade de perceber que ele já não serve mais. Por isso, é tão difícil mudar. Temos muitas imunidades que estão no campo emocional, ser aceito por fazer o que era esperado sempre foi bom. Agora, fazer algo novo, sem a certeza do sucesso, pode gerar dúvida se continuaremos sendo valorizados para que arrisquemos a mudar.

A mudança é inevitável para a evolução do mundo e algumas dicas facilitam esse processo:

  • Desenvolva-se por inteiro, não só no aspecto profissional. Busque ter hobbies, praticar uma atividade esportiva, conhecer lugares e pessoas diferentes, ter contato com a arte. Essas iniciativas ajudarão a desenvolver a flexibilidade e criatividade.
  • Liste mudanças que você precisa fazer em sua vida e tire esses planos do papel. Isso colaborará na aceitação dos processos de mudança na empresa.
  • Mude algo pequeno em seu modo de ser a cada cem dias e logo estará apto às mudanças com maior velocidade.
  • Perceba suas dificuldades para mudar e pense em que momento aquele comportamento foi útil e se ainda o é.
  • Busque conhecer o processo de mudança que está sendo proposto e esteja aberto ao novo, antes de sair criticando.
  • Acredite: mudança é a regra e não exceção. Não espere que as coisas voltem a ficar estáveis e tenha certeza que isso não ocorre só na sua empresa.

Saiba que aprender esse novo modo de ser é uma jornada, pode levar tempo, então não desanime. Busque compartilhar com colegas do trabalho os sentimentos em relação às mudanças. Se você assumiu um papel de liderança, procure entender o que mudou e mostre que você é capaz de mudar. As pessoas ao seu redor vão te admirar ainda mais por isso. Lembre-se de outras situações que mudar em um primeiro momento assustou e depois foi muito bom. Já pensou se nada mudasse?

Celso Braga é sócio-diretor do Grupo Bridge – empresa de soluções em desenvolvimento humano.