Compreendendo millennials e o ambiente de trabalho: um primeiro passo óbvio

Os Millennials buscam uma vida profissional equilibrada com a vida pessoal

Millennials – uma palavrinha e uma geração que causam sensações diversas no mundo profissional, mundo esse que precisa, urgentemente, aprender a compreender melhor essa geração que veio cheia de vontade para transformar o mundo ao seu redor.Por que o mundo profissional precisa aprender a lidar com eles? Uma pesquisa da PWC mostrou uma projeção de que, em 2020 os Millennials serão 50% dos profissionais no mercado de trabalho mundial. Tá bom ou quer pudim?

O primeiro passo pra compreender essa galera? Comunicação. Clara, direta e verdadeira.

Uma comunicação que funciona em uma via de 3 faixas de mão dupla, de mente aberta e ouvidos em pé de ambas as partes, principalmente por parte das empresas e contratantes.

Você já deve ter lido por aí que os jovens profissionais dessa geração querem “benefícios” diferentes dentro do mercado de trabalho: horário e locais de trabalho flexíveis, ambiente competitivo e colaborativo ao mesmo tempo e por aí segue esse papo, que talvez, seja ainda apenas uma análise de dados, superficial. Ou, que talvez ainda não contenha uma pergunta acertada.

Fazendo a pergunta certa para uma resposta clara

Existem questões chave e que poucas empresas se atreveram a fazer – talvez somente aquelas que têm uma base focada em pessoas, com RH participante estratégico. São perguntas de ponto de vista mais holístico, do tipo: como esse trabalho se encaixa no seu propósito de vida atual?

Se as pesquisas mostram que 75% dos Millennials querem a habilidade de um trabalho flexível e ainda assim elegível a promoções, a mesma pesquisa da Ernest&Young também mostra que 78% deles são parte de um relacionamento em que ambos trabalham o dia todo. Que interessante as porcentagens de resposta serem tão próximas para perguntas tão distintas, não é?

A correlação entre vida e carreira é um dos pontos mais comentados das pesquisas relacionadas a essa nossa geração. Sim, nossa geração, quem escreve este artigo tem 30 anos de idade e já teve algumas experiências tanto em multinacional como em empresas mais jovens, e estudando hoje o aprimoramento da vida e sua relação com a carreira dos jovens, é bastante claro notar essas interações e características.

Mais do que dinheiro, hoje os Millennials classificam uma vida profissional equilibrada com a vida pessoal e o desenvolvimento contínuo como pontos mais importantes. Fica claro que a busca passou a ser mais ampla do que apenas bons salários e o que chamamos de “benefícios”.

Os tais “benefícios” que dizem que essa nova geração de trabalhadores deseja é algo diferente de apenas uma licença paternidade maior ou planos de saúde extensíveis. É sobre algo mais amplo, é um benefício de vida equilibrada, de quociente emocional, trabalho alinhado com seu propósito de vida atual.

É bastante claro que essa nova geração de profissionais tem muito a contribuir na construção do futuro das empresas que os empregam ou das empresas que serão lideradas por eles. A questão é o quanto o mercado está disposto a dar essa oportunidade de forma aberta.

Você pode encontrar inúmeras empresas – do Google a restaurantes – já entendendo como dar as melhores oportunidades e conseguir colaborações incríveis de seus funcionários.

Como? Que tal começar se comunicando? Pergunte os por quês de seus profissionais. Mantenha um canal de comunicação aberto, busque entender as aspirações e alinhar os objetivos da empresa e os objetivos pessoais desses profissionais.

É impossível um barco a remo seguir seu rumo a linha de chegada se cada um entender que quer remar para um lado e em um ritmo. Pra que lado vocês querem remar?

caio-blomer

Caio Blumer é Coach de Autodesenvolvimento e Carreira na Caio Blumer Coaching