EUA é o destino mais procurado por brasileiros que querem trabalhar fora do País

1 em cada 50 candidatos estão em busca de empregos fora do Brasil

O Indeed, uma das mais conhecidas ferramentas online de buscas de empregos no mundo, aponta que aproximadamente 1 em cada 50 brasileiros que acessam o site do Indeed estão em busca de oportunidades fora do Brasil, o que representa 2.3% das pessoas que estão procurando por emprego.

Países como Estados Unidos, Canadá e Portugal estão entre os preferidos, nessa ordem, e equivalem a mais de 60% do total de buscas. As informações foram coletadas a partir do banco de dados do Indeed, no primeiro semestre de 2017, que possui hoje mais de 6 milhões de visitantes únicos no Brasil por mês.

De acordo com o Indeed, vagas em atendimento ao cliente, vendas, assistente administrativo e babá estão entre os empregos mais procurados por brasileiros que querem emigrar. De acordo com dados da Receita Federal, entre 2014 e 2016 foram entregues 55.402 Declarações de Saída Definitiva do País, um aumento de 81,61% em comparação com os três anos anteriores.

Mas o que tem levado tantos brasileiros buscarem empregos fora do País? Segundo João Olivério, country manager do Indeed no Brasil, são vários os fatores. “A crise econômica nos últimos anos e o alto índice de desemprego – que ficou em 13,3% no segundo trimestre – motivou a procura de emprego no exterior. Além disso, existe uma busca por uma vivência em outro País”, explica. De acordo com o Boston Consulting Group, seis das 10 razões apontadas pelas pessoas que buscam trabalho fora do seu País estão relacionadas a desejos pessoais, como aumentar a experiência pessoal e cultural, melhorar a qualidade de vida e aprender uma nova língua.

De acordo com João, existe uma demanda que busca emigrar, mas não podemos esquecer daqueles que permanecem no Brasil e desejam construir suas carreiras no País. “As empresas não devem medir esforços para reter os talentos em solo brasileiro. Existem profissionais com perfis transformadores e eles buscam empresas transformadoras. Esses profissionais apresentam alta performance e geram um alto impacto na organização”, esclarece. João sugere que o processo de captação e retenção de talentos siga alguns passos, como oferecer salários e benefícios competitivos, desenvolver um plano de carreira estruturado, reconhecer as conquistas individuais e de equipe com promoções e aumento de salário, por exemplo. “É preciso entender o que os profissionais esperam das empresas. As pessoas buscam equilíbrio entre serem bem-sucedidas e terem qualidade de vida. Da mesma forma que os profissionais têm um alto impacto no ambiente de trabalho, eles também têm um alto impacto na gestão de suas vidas pessoais e sempre querem estar no controle de seu próprio destino”, completa.