Mercado valoriza profissionais que dominam outros idiomas

Profissionais com um segundo idioma são mais competitivos e têm mais chances de sucesso no concorrido mercado de trabalho

Recentes pesquisas realizadas por consultorias especializadas em recrutamento de executivos revelaram que o inglês é até mais importante do que um diploma de MBA. A necessidade de um segundo idioma é cada vez mais necessária no concorrido mercado de trabalho, e o profissional que possui este diferencial torna-se muito mais competitivo e amplia suas chances de alcançar cargos de destaque. Em alguns segmentos do mundo corporativo, o inglês é pré-requisito, porém há ainda uma carência de profissionais que dominam pelo menos uma língua estrangeira.

Diferencial competitivo

Um segundo idioma é cada vez mais valorizado profissionalmente e pode ser primordial para a conquista de posições de destaque na carreira. Muitas vezes o profissional possui sólida formação acadêmica e experiência, mas o domínio de um segundo idioma pode ser determinante para a contratação ou promoção. O fato é que quem possui o segundo idioma acaba tendo um diferencial e é mais competitivo, principalmente dentro de um mercado de trabalho cada vez mais concorrido. Em casos em que o segundo idioma é pré-requisito, principalmente para cargos focados em executivos, um profissional que só tem a língua nativa fica impossibilitado de concorrer a essas vagas e de vivenciar outras experiências profissionais.

Felipe Franco, diretor geral do Cel.Lep

Segundo Felipe Franco, diretor geral do Cel.Lep, para os recrutadores, este profissional normalmente é bem valorizado dentro das organizações e é visto como uma pessoa que se preocupa com a própria formação e também com a comunicação. Um profissional bilíngue é capaz de estabelecer uma comunicação sem ruídos no segundo idioma com colegas, clientes, parceiros e demais stakeholders.

Além disso, o fato de ser bilíngue faz com que o profissional muitas vezes seja visto como culturalmente mais qualificado, pois o aprendizado do segundo idioma permite uma maior conexão com diferentes culturas. Entretanto, é importante que os profissionais tenham realmente o domínio no idioma, pois muitas vezes ocorre do profissional não atender às exigências e não permanecer no emprego, mesmo depois de contratado. Daí ser necessário entender em que medida está preparado para atender aquelas exigências e realizar um aprimoramento constante.

Para que o profissional possa no dia a dia buscar inserir o curso de idiomas na sua rotina, inicialmente, é importante que o profissional defina os seus objetivos em relação ao idioma e, assim, consiga encaixar um curso dentro do seu cotidiano que o leve a atingir estes objetivos. Considerando a disponibilidade do aluno, é possível optar por cursos superintensivos, intensivos, semi-intensivos ou aqueles com aulas uma vez por semana. Independentemente do curso escolhido, é fundamental que o aluno seja determinado, dedicado e não tenha medo de errar, pois o erro faz parte do processo.