Principais líderes de RH da Ásia compartilham seus segredos para o sucesso

Cinco líderes em gestão de pessoas dão conselhos úteis para a carreira executiva de RH

Compreender o negócio “de dentro para fora” e procurar ativamente oportunidades de aprendizado em vez de ficarem na zona de conforto ​​são essenciais para que os profissionais de gerenciamento de talentos atinjam um papel sênior de RH, de acordo com os principais diretores de RH entrevistados.

Construir e alavancar uma rede forte e dominar o equilíbrio entre as necessidades dos funcionários e o empregador também são essenciais para o sucesso. Estas são algumas das ideias compartilhadas durante uma série de entrevistas com cinco dos principais executivos de RH da Ásia e publicadas no relatório Hays DNA, juntamente com os resultados de uma extensa pesquisa com 570 outros profissionais de RH sênior.

Os cinco diretores de RH entrevistados foram:

  • Xiaoguang Sun, Vice-Presidente de Recursos Humanos, Youku, Alibaba Entertainment Group, China Continental
  • Ricky Long, Diretor de Pessoas e Performance Ásia, Colliers International, Hong Kong
  • Ai Miyakawa, Chefe de Recursos Humanos, Cisco Systems, G.K., Japão
  • Shahzad Umar, Diretor de Recursos Humanos, Nestlé, Malásia e Cingapura
  • Wendy Montgomery, chefe de RH Ásia-Pacífico Red Hat, Singapura

 

Nossos caminhos para chegar ao RH

Cada executivo alcançou seu papel atual através de caminhos diferentes. Ai Miyakawa, por exemplo, estudou psicologia antes de se embarcar em uma carreira de RH que ocupou em operações de RH, como folha de pagamento, remuneração e benefícios, HR Business Partner e chefe de RH.

Shahzad Umar estudou engenharia e assumiu um papel de treinamento relacionado a RH como parte de seu programa de estágio de engenharia e descobriu que estava engajado “ao ver as pessoas alcançarem um nível pessoal e profissional”. Os seus papéis em vários países incluem desenvolvimento organizacional, compensação e benefícios e treinamento e aprendizado.

Já Xiaoguang Sun estudou RH, que era naquela época, uma disciplina bastante nova na China Continental. Ele havia trabalhado para uma série de grandes multinacionais na área de treinamento, mas rapidamente se voltou para funções de RH sênior, desde estratégia, aquisição de talentos até planejamento de força de trabalho.

Wendy Montgomery iniciou sua carreira de RH no exército britânico, pois ela estava envolvida na entrega de qualificações profissionais e no recrutamento, antes de conseguir seu primeiro papel de gerente de RH e trilhar um caminho sênior para seu papel atual.

Por fim, Ricky Long começou sua carreira como estagiário de gestão na indústria hoteleira. Ele ganhou experiência em relações industriais, aprendizagem e desenvolvimento de liderança executiva e altos papéis de RH em diversos setores.

Experientes em negócios

“Não basta apenas ser especialista em recursos humanos. Os profissionais de RH devem saber como cada um dos diferentes departamentos “suportar o negócio – seja financeiro, produto ou marketing”. Conhecer isso permitirá que você seja um parceiro de negócios de RH competente e estratégico que a profissão destina.”, diz Montgomery.

Sun concorda. “Ao entender completamente o negócio de dentro para fora, os diretores de RH podem fazer seu trabalho melhor e definir e projetar programas estratégicos. Eles também estão em melhor posição para participar do planejamento estratégico se tiverem experiência em outras funções dentro de uma organização.”, destaca.

Na verdade, obter uma compreensão completa do negócio foi o principal conselho dado por 51% dos entrevistados no relatório.

Experiência internacional

A experiência internacional também foi recomendada como forma de obter conhecimento de diferentes pessoas e culturas de empresas, leis trabalhistas e até mesmo autorreflexão.

Umar trabalhou no Paquistão, na Tailândia, e agora na Malásia. Montgomery trabalhou em Gibraltar, na Alemanha, no Reino Unido e em Cingapura, enquanto Long já estava com sede em Hong Kong e Canadá.

Dos 570 profissionais sênior de RH entrevistados, apenas 29% trabalharam fora da Ásia em algum momento da carreira, mas 45% consideram trabalhar no exterior uma obrigação para o desenvolvimento de carreira. De fato, 47% estão atualmente considerando uma mudança para fora do país.

A importância de compartilhar seus conhecimentos

A maioria dos entrevistados também recomendou a criação de redes como uma ótima maneira de aprender sobre novas tendências e oportunidades, além de obter conhecimentos técnicos, seja por participar de eventos ou pelo uso de redes sociais.

De fato, a rede de relacionamento profissional foi nomeada como a principal ferramenta de desenvolvimento de carreira em 56% dos entrevistados. Destes, 73% preferem eventos em rede, enquanto 57% usam eventos técnicos para acompanhar as tendências em mudança.

A mídia social foi usada para rede com colegas de RH em 41% dos entrevistados, com 88% nomeando o LinkedIn como seu canal social de escolha. Outros 47% usam o Facebook e 40% WeChat. Para se ter uma ideia, dos entrevistados da China Continental, 91% estão no WeChat. “É importante estabelecer uma rede e conhecer outros profissionais de RH com ideias semelhantes para que você possa aprender o que estão fazendo em suas organizações. “, diz Montgomery.

Nossos conselhos finais

“Eu sinto que a melhoria contínua é uma mentalidade importante para ter e é preciso sempre procurar oportunidades para melhorar a si mesmos”, diz Umar, que também aconselha aos aspirantes a diretores de RH pensarem em empregabilidade no sentido de serem comercializáveis, ou seja, eles devem ter a vontade de aprender, seja por observações, livros ou reuniões com outros profissionais de variados setores.

Sun diz aos profissionais de RH serem curiosos e “observar, estudar e fazer perguntas às pessoas que estão à sua volta” – algo que ele ainda faz a si mesmo aprendendo com os empresários que ele trabalha. Para Long, os profissionais devem ser curiosos, mas também procurar papéis que lhes permitam adquirir experiência prática e desenvolver habilidades e conhecimentos técnicos de RH. “Para desenvolver as habilidades necessárias, você precisa trabalhar com força, ser proativo, aprender no trabalho, ser ágil e adaptável para assumir diferentes desafios e ser dedicado”, revela.

O melhor conselho que Miyakawa já recebeu foi correr riscos e nunca permitir que o medo pare um de assumir uma nova oportunidade quando é apresentado. “Você pode cometer erros como eu, mas você tem a oportunidade de aprender e crescer a partir da experiência, o que é o mais importante”, finaliza.

Fonte: hrmasia