Tecnologia otimiza tempo e custo no processo de recrutamento

Recursos tecnológicos como o Skype e WhatsApp são utilizados para auxiliar na execução de todo o processo seletivo

Com a tecnologia cada vez mais a mão e a favor de empresas e pessoas, não tem havido limites para a realização das mais diversas ações. Se há algum tempo era impensável contratar um profissional a distância, remotamente, hoje já é perfeitamente possível, e prático. E mais: além de gerar ganho de tempo, facilita sobremaneira o trabalho da área de recrutamento e seleção.

Para Juliana Barsotti, coordenadora de RH da Top People, empresa especializada em trade marketing e recrutamento e seleção, a contratação a distância é uma forma de a empresa otimizar os seus processos em tempo e custo, sem depreciar o processo seletivo. Mas, para funcionar bem, o profissional da área de recursos humanos deve possuir expertise do negócio para ultrapassar as diversidades dessa modalidade em detrimento da contratação presencial: “É um fator muito rico o candidato estar frente a frente com o entrevistador, que pode avaliar os aspectos comportamentais não verbais, aplicar testes psicológicos, técnicos e também práticos, dependendo da função a ser exercida. Mas o contrário também é verdadeiro na medida em que a empresa consegue desenvolver a mesma dinâmica, utilizando ferramentas diversificadas”.

Para tal o recrutador precisa dispor dos recursos tecnológicos para auxiliar na execução de todo o processo seletivo. Mas, existem situações em que os candidatos, por residirem em cidades afastadas, não possuem acesso à internet. Nesse caso, o recrutador se apoia nas ferramentas disponíveis, como o telefone. Em todos os casos, remotamente, é imprescindível que existam técnicas de embasamento como entrevista por competências, pesquisa das redes sociais e solicitação de referências profissionais do trabalho anterior.

O fato é que recrutamentos do gênero estão se tornando cada vez mais comuns. Existe uma estimativa de mercado que aponta que aproximadamente 50% das empresas já utilizem esse tipo de tecnologia nos processos de seleção. Há uma redução de tempo e de custo muito grandes quando se adota o recrutamento a distância. As empresas não precisam gastar com transporte, estadia e alimentação para ir a outras localidades para conhecer os candidatos, nem com coligadas, e a estimativa de prazo tem ganho potencial.

Contratação presencial x contratação a distância

Para a coordenadora de RH um tipo de contratação não sobrepõe o outro, pois vislumbram o mesmo objetivo: admitir colaboradores de acordo com o briefing solicitado, agregando valor humano à instituição. O que os diferem é a necessidade de empresas e candidatos. “Nós utilizamos os dois modelos. O presencial ainda é o mais habitual, mas, em função da atuação nacional, acabamos usando muito a contratação a distância. E se antes precisávamos de coligadas, hoje a tecnologia nos permite fazer nós mesmos, o que é muito bom, pois, desse modo, acreditamos ter mais probabilidades de performar”.

O nosso objetivo em qualquer modalidade de contratação é realizar o processo de forma eficaz, levando em consideração todos os aspectos da missão, visão e valores da empresa, de forma humanizada. Diante de um mercado competitivo, e das diversas formas de contratação, o que vai diferenciar, segundo Juliana, é a necessidade: “De uma forma ou de outra, o xis da questão será a qualidade da contratação. Não por outro motivo, o subsistema recrutamento e seleção da área de RH é muito importante dentro de uma organização, pois é ele o responsável por trazer capital humano, que contribuirá para o desenvolvimento da organização”, finaliza.