Youtubers e snapchaters na carreira

Novas atividades profissionais necessitam de comunicação assertiva

A comunicação profissional tem passado por constantes inovações, com o desenvolvimento de novos meios e formatos para a disseminação de ideias e conteúdos, onde se destacam os canais de vídeo, criados e ambientados por youtubers e snapchaters. Não à toa, o YouTube abriga atualmente mais de 1 bilhão de usuários, quase um terço dos usuários da Internet e, segundo o Google, atinge mais adultos de 18 a 49 anos do que qualquer rede de TV a cabo dos Estados Unidos. Já o Snapchat agrega mais de 700 milhões de perfis. O ganho financeiro atingido por algumas “estrelas”nessas plataformas também tem chamado a atenção e motivado pessoas a investir nas ferramentas de vídeo para empreender na carreira e nos negócios em geral. Porém, mais do que ligar uma câmera e sair falando para o mundo, é preciso alguns preparos essenciais para quem pretende se diferenciar nestas plataformas, a começar pela apresentação.

É o que adverte Juliana Algodoal, fonoaudióloga, especialista em voz profissional, membro da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e diretora da Linguagem Direta: “a estratégia do vídeo para se comunicar vem sendo empregada por milhares de pessoas mundo afora, que atende a uma nova dinâmica de consumo da informação e é importante que os profissionais se apoderem dela para potencializar as chances para atingir seus públicos de interesse e, assim, se preparar para que os resultados sejam alcançados”.

É essencial que o conteúdo, em primeira instância, seja rico e diferenciado para se destacar em meio à multidão, mas a especialista em voz profissional destaca a apresentação visual e verbal como fortes elementos de impacto para o bem, ou para o mal.

Para tangibilizar a importância da apresentação pessoal, Juliana fornece alguns dados de mercado que comprovam que 55% da nossa comunicação se dá pelo aspecto corporal. “Ao vermos alguém falar, temos mais informação nos impactando no apoio visual. Em comparação, em uma conversa por telefone, temos 82% de impressões chegando apenas pela voz (entonação, pausa, velocidade de fala e etc.), sendo que estes aspectos caem para 38% quando realizadas junto ao visual. Então, quando alguém se apresenta como um youtuber, por exemplo, passa a se expor de forma muito mais abrangente, precisando de mais cuidado e preparo em um conjunto elementos que compõem sua apresentação”, explica.

Desta forma, a fonoaudióloga especialista no treinamento de executivos reitera que os cuidados em construir um conteúdo de valor, selecionar o cenário, equipamento e/ou empresa que gravará e editará os vídeos são essenciais. Mas, tão importante quanto estes fatores é o investimento no aperfeiçoamento da fala e das expressões corporais, compreendendo como eles devem fazer parte da construção da sua comunicação, respeitando estilos, personalidades e públicos a serem atingidos.

“Definir corretamente o público-alvo é fundamental para adequar sua fala. Por exemplo, se seus expectadores são jovens, a linguagem tem que ser a mesma, ou o mais próximo possível do estilo deles. Da mesma forma, se for um executivo, a fala deve estar adequada a esse perfil”, reforça Juliana, que explica ainda que não é só o vocabulário que deve ser pensado, mas a forma de falar, a velocidade, a intensidade e a entonação da voz, além da aparência/vestimenta, postura, gestos, entre outros elementos.

No Snapchat, que ainda está trilhando caminhos para o uso profissional, a fonoaudióloga, especialista em voz, adverte que os cuidados precisam ser redobrados, dada a instantaneidade da ferramenta. O primeiro passo é pensar duas vezes no quê e como falar antes de dar o play. “Além de ser mais dinâmico e curto, o que exige muito mais foco no assunto a ser abordado, [o usuário do Snapchat] o snapchater precisa se atentar para a expectativa do público, que é bastante diferenciado, e criar uma estratégia que permita a compreensão e estabeleça coerência entre os vídeos”.

Para auxiliar quem está pensando em dar o play nessa carreira, a especialista elencou algumas dicas:

  1. Produza conteúdo consistente e bem estudado, que é o primeiro item para a geração de mais visibilidade ao vídeo;
  2. Cuide para que sua voz flua de forma limpa e clara. Fale com uma velocidade que facilite a compreensão. Variar a velocidade e a intensidade também ajudam a chamar atenção do público;
  3. Preste atenção na entonação. Expresse claramente o que deseja dizer. Gritar ou falar muito rápido causa má impressão ou incompreensão. Também não dá para falar como um robô ou com hesitação, pois desmotiva o ouvinte;
  4. Mantenha o foco no assunto, obedeça a um roteiro;
  5. Tenha muito cuidado com a expressão facial e gestual de forma geral, pois ela deve dar a mesma informação que você quer passar com o conteúdo do vídeo;
  6. Lembrar que diversos dos itens citados anteriormente, mais do que oferecer ruído à comunicação, transmitem impressões sobre sua personalidade ou estado emocional no momento, como ansiedade, insegurança e medo;
  7. Por último, e não menos importante, lembrar que uma vez publicado o vídeo na rede, ele estará lá para sempre estará.

Para concluir, Juliana explica que para todas as questões da comunicação verbal/visual, há melhorias que podem ser trabalhadas com a ajuda de um profissional.