Benchmarking

6 razões para o RH das empresas aderirem ao PBM

Programa de Benefício em Medicamentos deve crescer 15% ao ano, no país, até 2023

Empresas como Telefônica, IBM, Caterpillar, Unilever, Arcelor Mital, Carrefour, Nestlé, Gerdau e Tigre são algumas das grandes companhias brasileiras que já oferecem Programa de Benefício em Medicamentos (PBM) para seus funcionários. Muito difundido nos Estado Unidos, aqui no Brasil o número de organizações adeptas do programa vem crescendo. “Nossa expectativa é de que o mercado cresça em torno de 15% ao ano, até 2023”, diz Luiz Monteiro, presidente da PBMA – Associação Brasileira das Empresas Operadoras de PBM.

De acordo com o presidente da PBMA, estudos demonstram que 50% dos doentes crônicos abandonam o tratamento prescrito muitas vezes pela falta de acesso ao medicamento e incentivo para o tratamento. “Com o benefício, a chance de segui-lo é muito maior, até porque as empresas conseguem promover e acompanhar a correta adesão ao tratamento”, alega Monteiro. Aqui no Brasil, as empresas que já disponibilizam o benefício custeiam, em média, 50% do valor final dos medicamentos prescritos.

Abaixo, ele lista algumas vantagens que o PBM oferece tanto para as empresas como também para os beneficiários:

– O funcionário passa a ter mais condições de acesso ao tratamento medicamentoso prescrito pelo especialista e, consequentemente, a cuidar melhor da sua saúde;

– A empresa passa a contar com funcionários mais produtivos, diminui o número de absenteísmo e de diversas despesas com a saúde dos empregados;

– Contribui para a gestão da saúde populacional, diminuindo os custos totais com saúde;

– Em razão da grande procura por medicamentos para doenças crônicas, os descontos pelo PBM podem alcançar até 70%;

– Diferente de um Convênio Farmácia, que é limitado apenas às farmácias de uma única rede, o PBM permite monitoramento do benefício e acompanhamento do tratamento realizado pelos funcionários;

– O governo também reduziria gastos, como, por exemplo, os do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), com problemas de saúde da população e com os afastamentos provocados por doenças do trabalho.

 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios