CarreiraEducação CorporativaTreinamento

70% dos profissionais brasileiros buscam aprendizado ou reciclagem para crescer na carreira ou mudar de trabalho

Estudo ouviu mais de dois mil profissionais no Brasil para entender as razões pelas quais as pessoas buscam novos cursos e incluem o estudo em sua rotina

Dois em cada três profissionais brasileiros recorrem ao estudo, seja um novo aprendizado ou reciclagem de conhecimento, para mudar de trabalho ou ganhar uma promoção. O LinkedIn ouviu mais de 2 mil profissionais em todo o Brasil que atuam em período integral nas companhias para identificar os principais motivos que levam as pessoas a fazer do estudo sua rotina e mostra a relevância da manutenção do aprendizado no dia a dia, tanto para solução de problemas quanto para gestão de pessoas e crescimento pessoal.

Segundo a pesquisa, além do crescimento profissional, o estudo é utilizado como recurso para lidar com a resolução de problemas (62%). Para 41% dos entrevistados, a principal motivação está em mudar de trabalho. O termômetro, apontado como relevante para a busca por um novo curso que agregue habilidades profissionais, está na avaliação de desempenho: 41% recorre a novas certificações para melhorar a percepção que seus gestores diretos têm do seu trabalho. Essa busca por reconhecimento tem, como principal argumento, a melhoria de desempenho no emprego (75%) e aumento de renda (52%).

O início da carreira ainda é o período que concentra maior dedicação aos estudos (50%), seguido pelo nível intermediário (33%). Cargos mais seniores como vice-presidente e diretor e executivo sênior (c-suite) ocupam as terceiras (13%) e quarta (4%) posições, respectivamente. O tipo de conhecimento mais procurado está relacionado a como trabalhar em equipe (21%) e habilidades de negócio (decisão, persuasão, criatividade, resolução de problemas, negociação etc.).

O estudo traz um recorte sobre as habilidades mais estudadas de acordo com a fase da vida:

44% dos adolescentes estudam sobre criatividade;

22% de pessoas na casa dos 20 anos procuram por técnicas de persuasão

31% dos profissionais na casa dos 40 anos buscam aperfeiçoamento em gestão de pessoas.

Outros itens como adaptação e colaboração estão na série de cursos procurados entre todas as idades de maneira equilibrada.

Gestão de pessoas 

O LinkedIn também fez um recorte entre os entrevistados com foco em gestão de pessoas, 71% dos entrevistados (1,4 mil respondentes) gerencia equipe. Neste universo, resolução de problemas, visão estratégica e determinação são as habilidades mais procuradas para aperfeiçoamento. Como gestor, o profissional recorre aos estudos para se tornar um líder melhor (59%), para ser agente motivador (55%) e para lidar com conflitos da equipe (54%).

A pesquisa também buscou entender quais são os principais entraves para aqueles que querem estudar, mas não conseguem concluir a especialização. Falta de tempo e obrigações pessoais dividem esse ranking (27%) e (32%) respectivamente, enquanto outros 29% afirmam não ter impedimentos. O estudo foi realizado entre os meses de outubro e dezembro de 2019.

LinkedIn Learning

A análise realizada pela primeira vez no Brasil confirma ainda a percepção de busca por formas de aperfeiçoamento por meio da internet. Os caminhos para superar obstáculos e manter uma rotina de estudos estão no universo online. 33% dos entrevistados dedicam de 1 a 2 horas na semana para conclusão de cursos pela internet. Livros e podcasts também são alternativas para dedicação de cerca de 1 hora por semana.

Neste sentido, o LinkedIn atua desde 2016 para atender uma demanda crescente do mercado. A plataforma de cursos a distância oferece tanto conhecimento, técnico quanto comportamental. Já  15 mil cursos, sendo mais de 200 cursos em português. Destes, mais de 60 são de soft skills, também conhecidas como habilidades comportamentais. Os títulos incluem opções voltadas para desenvolvimento profissional, liderança e gestão, softwares de negócios, gerenciamento de projetos e operações.  Os cursos têm, em média, 40 minutos de duração e são direcionados tanto para o usuário final como também para empresas.

Recentemente, a plataforma selecionou 10 cursos gratuitos, em português, para apoiar profissionais durante este momento de adaptação à nova rotina de trabalho. O objetivo é contribuir para que cada pessoa construa bases de trabalho e aperfeiçoamento de acordo com a nova realidade.

Trabalho Remoto: Colaboração, foco e produtividade:

https://www.linkedin.com/learning/paths/trabalho-remoto-colaboracao-foco-e-produtividade

Como superar os desafios e se reinventar em tempos difíceis:

https://www.linkedin.com/learning/paths/como-superar-os-desafios-e-se-reinventar-em-tempos-dificeis

Impacto do Coronavírus na busca por cursos

Levantamento recente mostra que mais pessoas estão usando o LinkedIn Learning mundialmente, com aumento de 50% entre fevereiro e março no streaming do conteúdo de aprendizado do LinkedIn – em muitos países e setores, à medida que os funcionários aprendem a ser mais produtivos em casa.  Em março alcançamos quase 4 milhões de horas de conteúdo assistidos em todo o mundo (quase 50 % de aumento mês a mês).

Entre os cursos mais vistos em todo o mundo estão: Trabalho remoto, Gerenciamento de tempo: Trabalhando em casa, Liderando à Distância, Treinamento essencial do Microsoft Teams, Práticas de Mindfulness, Pensamento estratégico, Dicas de produtividade, Treinamento Essencial do Excel (Office 365), Aprendendo Zoom, Aprendendo Python, Preparação para certificação: Profissional de gerenciamento de projetos (PMP).

A busca por conteúdos que ajudem a gerenciar o estresse também é crescente. O número de pessoas assistindo a cursos de resiliência, especificamente, aumentou 130% em março quando comparado a fevereiro, com picos muito mais altos em setores como bens de consumo, recreação e viagens e educação. Em março, três vezes mais pessoas assistiram a cursos de mindfulness e gerenciamento de estresse no LinkedIn Learning do que no mês anterior.

Desde janeiro de 2020, as pesquisas com a expressão “trabalho remoto” no LinkedIn Learning triplicaram, pois funcionários e gestores buscam, cada vez mais, conselhos sobre como enfrentar os desafios de trabalhar remotamente e gerenciar uma força de trabalho remota.

Veja a pesquisa completa aqui.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar