Mundo RH

A atual média salarial do brasileiro

Dados da 58º Pesquisa Salarial realizado pela Catho aponta também a retomada do estado de Minas Gerais, em 10º lugar, quando na última pesquisa ocupava a 12º posição

A atual média salarial do brasileiro

A pluralidade das regiões brasileiras também reflete nos salários do mercado de trabalho. Segundo dados levantados pela 58º Pesquisa Salarial da Catho, a média salarial do brasileiro é de R$ 2.340. No último semestre a remuneração era de R$ 2.330, representando uma variação de apenas 0,4%. Dentre os estados que possuem maior destaque em salários estão São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

A pesquisa ainda apontou que as maiores remunerações estão concentradas no Sudeste, seguida pelas regiões do Sul, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. “Essa concentração maior de salários tem se mantido ao longo dos anos porque ainda temos grande potência industrial e corporativa, principalmente, nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro”, afirma o gerente de Inteligência da Catho, Fabrício Kuriki.

A atual média salarial do brasileiro

No ranking de estados é possível observar a retomada do estado de Minas Gerais, agora em 10º lugar, quando na última pesquisa ocupava a 12º posição. Além disso, houve a queda dos estados do Pará e Mato Grosso do Sul, antes na 10º e 11º posição, respectivamente

MÉDIA SALARIAL POR ESTADO
São PauloR$ 2.760,94
Distrito FederalR$ 2.529,17
Rio de JaneiroR$ 2.487,28
Santa CatarinaR$ 2.355,82
ParanáR$ 2.293,35
Rio Grande do SulR$ 2.229,15
Mato GrossoR$ 2.164,87
Espírito SantoR$ 2.125,70
AmazonasR$ 2.095,98
Minas GeraisR$ 2.093,93
Mato Grosso do SulR$ 2.078,89
ParaR$ 2.061,45
BahiaR$ 2.045,92
MaranhãoR$ 2.024,47
GoiásR$ 1.989,46
TocantinsR$ 1.968,34
RondôniaR$ 1.911,70
PernambucoR$ 1.908,52
AmapáR$ 1.887,00
CearáR$ 1.852,48
RoraimaR$ 1.811,57
AlagoasR$ 1.807,32
AcreR$ 1.785,98
SergipeR$ 1.779,64
PiauíR$ 1.763,10
ParaíbaR$ 1.750,84
Rio Grande do NorteR$ 1.733,02

No pé da tabela, disputando os dez últimos lugares, encontram-se estados das regiões Norte e Nordeste. Entre o primeiro colocado (São Paulo) e o último (Rio Grande do Norte) há uma diferença de mais de R$ 1 mil.

 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios