Opinião

Como a conversa no elevador pode ampliar o seu networking?

Saber se comunicar é essencial para incrementar a lista de contatos e abrir novas oportunidades de negócios e parcerias

Trabalhar em andares altos, tendo que enfrentar aquela fila para pegar o elevador até chegar a seu escritório, nem sempre deve ser visto como uma desvantagem. Isso porque, nesses momentos corriqueiros da vida de quem trabalha em ambiente corporativo pode apresentar um lado positivo: por que não aproveitar o “trânsito” no elevador para estreitar as suas relações com quem também trabalha no mesmo condomínio?

Segundo estudo recente da consultoria Right Management, 70% das contratações, atualmente, são fruto de indicações de outros profissionais que já estão no mercado de trabalho. E, mais do que isso, para empreendedores, o caminho deve ser o mesmo, já que é preciso aproveitar todas as oportunidades para conquistar novos clientes. Por isso, bate-papos no elevador podem gerar novas parcerias de negócios. Mas como isso ocorre?

De acordo com a especialista em desenvolvimento humano Susanne Anjos Andrade, a resposta é simples: quando o elevador estiver subindo, tente quebrar aquele silêncio e fugir das conversas que não geram nenhum resultado de parceria como: “Nossa, hoje está frio, né?” ou “Que sono, hoje foi difícil acordar”. “Você pode até iniciar o papo com esses assuntos, mas evite prolongá-los. Pergunte no que a outra pessoa trabalha, qual o serviço que ela oferece. Por mera coincidência, você pode estar necessitando dos serviços dela, e vice-versa. Outra dica é sempre ter um cartão de visitas com você, pois, assim, estamos preparados para essas ocasiões”, ensina Susanne.

A especialista cita uma “conversa de elevador” recente que aconteceu com ela mesma e gerou oportunidade. “Vi que a ascensorista de uma universidade estava lendo um livro e perguntei se era hábito comum seu, quando ela disse que era apaixonada por leitura. Comentei que era escritora e citei os títulos dos meus três livros, para que ela escolhesse um que eu pegaria no carro. Ela disse que gostaria de ler “O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil”. Um aluno de pós-graduação ouviu a nossa conversa, disse que já tinha visto meu livro nas redes sociais, começamos um bate-papo e acabei fechando um trabalho de coaching. Sei que hoje é raro ter ascensoristas em elevador, mas o importante é incentivar o diálogo e demonstrar interesse pelas pessoas que estão ali, e colhemos frutos com isso”.

Comunicação humana é essencial para os negócios

Contudo, por mais que todos saibam que as relações humanas são fundamentais para negócios, muitos empreendedores e até colaboradores não levam isso tão a sério e desperdiçam oportunidades –  como uma simples conversa no elevador – para criar alianças para a carreira ou o negócio. “Não importa o setor no qual você atua, a comunicação é extremamente importante e devemos prestar atenção em todos os funcionários que convivem com a gente – desde faxineiros até CEOs de empresas. Todos se cruzam em vários momentos do dia, e podem ter novidades para te oferecer”, ressalta Susanne.

Além de aproveitar o elevador como um momento para trocar experiências de trabalho, muitos condomínios já têm usado o WhatsApp para criar um grupo com todos os condôminos, também como forma de networking. “Devemos usar os meios digitais, pois nem sempre cruzaremos com todos com quem temos interesses em comum. Por exemplo, uma médica que tem um consultório em um determinado endereço, poderá ampliar seu número de clientes por indicação, ou seja, por meio de conversas e troca de experiências”.

Para a especialista, as conversas também são capazes de mudar totalmente a forma de interação de uma equipe, já que comunicar-se é um exercício que, quanto mais praticamos, mais nos aprimoramos. “O colaborador ou líder que sabe se comunicar, promover o seu trabalho, garante maiores chances de conseguir os resultados de uma maneira mais rápida e eficaz. Profissionais satisfeitos e bem-resolvidos são muito mais produtivos”, avalia ela.

Infelizmente, até hoje, não existem campanhas que intensifiquem a importância do networking nas relações de trabalho. Mas, de forma geral, com o desemprego e as dificuldades cada vez maiores para ingressar no mercado de trabalho – ou até mesmo para abrir um negócio próprio- as relações entre as pessoas estão ficando mais fortes – principalmente com a chegada do LinkedIn, uma das principais redes sociais atualmente.

“No entanto, embora o networking no ambiente virtual seja fundamental hoje em dia, o “olho no olho” faz toda a diferença e não deve ser deixado de lado. É um erro acreditar que as conexões virtuais substituem os contatos pessoais, pois são caminhos diferentes – e ambos importantes- para ampliar a rede de contatos e garantir o sucesso no mercado”, finaliza.

Por  Susanne Anjos Andrade – Autora dos best-sellers “O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil”, recém-lançado pela Editora Gente, e “O Segredo do Sucesso é Ser Humano”, e do livro digital “A Magia da Simplicidade

 


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios