Colunista

Como o RH vai enfrentar a transformação digital rumo ao cenário 4.0

Muitos líderes de RH ainda dependem de processos manuais que consomem muito tempo e não entregam uma experiência ideal para os funcionários

Como o RH vai enfrentar a transformação digital rumo ao cenário 4.0

Tradicionalmente, o setor de RH era visto como uma área mais administrativa que precisava manter os documentos dos funcionários em ordem para evitar ações trabalhistas. Felizmente nem todas as tradições são mantidas e o RH também está passando pela sua transformação digital rumo ao cenário 4.0, assumindo um papel estratégico dentro da empresa.

Muitos líderes de RH ainda dependem de processos manuais que consomem muito tempo e não entregam uma experiência ideal para os funcionários. Uma pesquisa realizada pela Access Global, realizada com aproximadamente 350 líderes de RH, apontou que 59% deles consideram esses processos manuais ineficientes e os consideram um grande entrave à jornada 4.0.

Além dos problemas causados por esses processos manuais, nos últimos tempos os gestores de RH enfrentaram mais um desafio: o eSocial. Atualmente a plataforma está passando por um processo de simplificação que deve tornar a sua utilização mais intuitiva e amigável, e os gestores também estão estudando a simplificação de algumas obrigações trabalhistas, como o controle da jornada de trabalho, promovidas pela Lei da Liberdade Econômica. Mas nada disso significa o fim dessa obrigação acessória. O RH continuará com a obrigação de enviar as informações para a plataforma.

A base do RH estratégico é a automação

A pesquisa aponta que para 65% dos líderes de RH a melhor estratégia para ganhar eficiência operacional seria a automação de processos, que leve à redução de trabalho manual e da “papelada”, e a uma maior conformidade.

E eficiência sempre foi uma meta dos departamentos de RH. E hoje eficiência não significa apenas reduzir custos, mas contribuir para o crescimento do negócio. O estudo mostrou que o RH que conta com processos eficientes, automatizados, agrega valor ao negócio de diversas maneiras, como com o recrutamento e retenção dos melhores talentos, com o maior engajamento dos funcionários e até mesmo criando um programa de benefícios que atenda a todas as necessidades dos funcionários, e também, controle os crescentes custos de assistência médica da empresa.

A automação deve fazer parte de uma estratégia maior voltada à otimização e aprimoramento dos processos. Não é apenas usar a tecnologia para substituir tarefas manuais. A jornada rumo ao RH estratégico se aproveita de todas as possibilidades da automação, integrando a nova tecnologia aos sistemas, gerando ainda mais eficiência. E, claro, quando não perdem mais tempo com tarefas manuais, os profissionais do setor de RH ganham mais tempo e disposição para pensar e colocar seus planos em ação. Contribuindo para que o próprio departamento alcance as suas metas e ajude a empresa a alcançar os seus objetivos de negócio.

Por Juliana Ferreira, diretora de RH da Access

Conheça nossos colunistas de RH


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar