Concentrar-se no mais importante

Alguns objetivos são claramente mais importantes do que outros

 Concentrar-se no mais importante

Há um princípio que muitos não entendem a respeito do foco nas organizações: as pessoas estão naturalmente prontas para concentrar-se, com excelência, apenas em uma coisa por vez (ou, na melhor das hipóteses, em muito poucas).

Imaginemos que temos 80% de chances de alcançar qualquer objetivo dado com excelência. As pesquisas mostram que, se acrescentarmos um segundo objetivo a esse primeiro, as chances de atingir ambos caem para 64%. Se continuarmos a acrescentar objetivos, a probabilidade de atingi-los despenca. Com cinco objetivos simultâneos, por exemplo, as chances de atingir excelentes resultados em todos eles são de apenas 33%.

Portanto, é de importância vital a concentração diligente e intensa em alguns poucos objetivos fundamentais.

Alguns objetivos são claramente mais importantes do que outros. Temos que aprender a distinguir entre o que é “apenas importante” do que é “crucialmente importante”. Um “objetivo crucialmente importante” traz sérias consequências. O fracasso em alcançá-lo torna todas as outras realizações relativamente pouco importantes.

Imaginemos a situação de um controlador de tráfego aéreo. Em qualquer momento, centenas de aviões estão no ar e todos eles são importantes – especialmente se estivermos num deles! Mas o controlador não pode concentrar-se em todos eles simultaneamente. Sua tarefa é pousar um deles de cada vez, e fazê-lo sem falhas. Toda organização está em posição parecida. Poucas podem se dar ao luxo de “dividir a atenção”; alguns objetivos simplesmente precisam pousar agora mesmo.

E como sabemos quais os objetivos que são “crucialmente importantes” e que melhor contribuição para que executemos nosso plano estratégico? Às vezes, isso é imediatamente claro e óbvio. Em outras ocasiões, é preciso fazer uma análise.

Um plano estratégico permanecerá vago e aéreo a menos que seja desdobrado em duas ou três altas prioridades ou objetivos “crucialmente importantes”. Grupos interessados de todos os níveis da organização deveriam ser engajados na identificação desses objetivos cruciais de modo que eles também passassem a ter grande dedicação e compreensão da lógica que está por trás de cada um.

Para alcançar resultados com excelência, precisamos nos concentrar em alguns poucos objetivos crucialmente importantes e deixar de lado aqueles que são apenas importantes. Como os seres humanos só são capazes de fazer com excelência uma coisa de cada vez (ou, na melhor das hipóteses, algumas poucas), temos que estreitar nosso foco. A realidade é que muitos de nós tentamos fazer coisas demais. Como o controlador de tráfego aéreo, precisamos aprender a pousar um avião de cada vez – fazer menos coisas com excelência e não muitas coisas de forma medíocre.

 Paulo Kretly é presidente da FranklinCovey Brasil