Desperdício é ficar aí na mesma!

Aquela profissão que tanto as motivou um dia, por um motivo qualquer, já não empolga mais

Há pessoas que chegam a um momento da vida em que se sentem desencantadas com o que fazem. Parece que nada mais faz sentido em suas vidas. Aquela profissão que tanto as motivou um dia, por um motivo qualquer, já não empolga mais. Elas até imaginam partir para outra coisa, mas, quando olham para todo investimento de tempo e dinheiro que já fizeram, o conhecimento que acumularam e os resultados, perdem a coragem. Então têm pensamentos do tipo “agora é tarde”, “e se não der certo?” ou “melhor deixar tudo como está” e continuam na mesma.

Isso também pode acontecer em diversas outras áreas da vida. Tem gente com relacionamentos desgastados que se mantêm anos a fio sem nenhuma iniciativa para apimentar a relação. Outros acumulam coisas e sentimentos que só congestionam a mente e o coração com lixos emocionais. Desejos e sonhos adormecidos que alimentam frustrações! Nossa! Quando chega o início do ano temos a oportunidade de reavaliar tantas coisas na vida. Agora tem muita gente que sabe a necessidade da mudança, mas acredita que uma mudança significaria desperdiçar tudo que já aprendeu. Mas, será? Na verdade, desperdício mesmo é não aproveitar o impulso de mudar e encontrar algo novo, que nos apaixone e gere satisfação.

O ser humano é cheio de possibilidades e talentos, e você só irá descobrir os seus se der permissão a si mesmo para exercê-los. Ter sonhos e expectativas e, mesmo assim, se manter no mesmo lugar é um tremendo desperdício. Para dar uma reviravolta na vida é importante alimentar-se de motivação. Acredito que a motivação é a chama que nos mantém firmes, fortes e criativos, para o nosso desafio diário chamado viver feliz!

Há vários tipos de motivação: aquela que é estimulada positivamente pelas pessoas que gostam de nós; a que é estimulada por pressões externas, geralmente de pessoas que trabalham conosco ou esperam algo de nossas performances; e a que a meu ver é a mais importante de todas: a que está em você, a automotivação! Esse processo interno de motivação é a consequência do que se faz, das suas ações voltadas ao autoaprendizado, autoestima e autoconfiança. Ela é fundamental para a sua prosperidade, qualidade de vida e realização. O maior agente motivador que existe é você mesmo!

Você deve estar pensando no que é que pode fazer para conseguir motivar-se diariamente. Bem, em primeiro lugar, você precisa de um objetivo de vida. Sem ele fica muito difícil ter autoestima e motivação, aliás, tudo fica muito mais complicado.

Gosto de citar uma história que deixa claro o quanto é importante ter um objetivo de vida. Um escritor judeu conta que conseguiu sobreviver aos campos de concentração nazistas, mesmo possuindo uma saúde debilitada e uma estrutura física frágil, porque a sua vontade de viver e de concretizar seus sonhos era maior do que as suas limitações. Ou seja, seu sentido de vida, sua vontade de viver e conseguir concretizar tudo o que sonhava, fez com que se tornasse um homem resistente ao terror que enfrentou, e ainda o ajudou a superar barreiras.

A partir do momento que você consegue perceber seu valor, você passa a ter muito mais prazer e orgulho do que faz e, consequentemente, torna-se uma pessoa com muito mais confiança, autoestima, sempre motivada e disposta a ir atrás dos seus sonhos. Então, faça com que as outras pessoas percebam o seu esforço, a sua dedicação. E, mais do que isso, valorize-se e alimente a sua motivação!

Por Leila Navarro,  empresária, autora de mais de 10 livros e palestrante