Boas práticas
Tendência

Dia Nacional do Voluntariado: empresas são aliadas às causas sociais

Santa Helena realiza campanhas para recolher desde alimentos até agasalhos em prol da comunidade; companhia conta ainda com o Grupo de Voluntariado

Na luta contra a desigualdade social, que segue em destaque no Brasil com o aumento do número de famílias que vivem na pobreza ou extrema pobreza, estão as Organizações Não-Governamentais (ONGs). Com o apoio de empresas engajadas em transformar a realidade social, o trabalho desenvolvido em prol da comunidade ganha ainda mais força. Na Santa Helena, indústria de alimentos localizada em Ribeirão Preto (SP), várias ações são realizadas ao longo do ano para somar ao trabalho das ONGs, inclusive por meio de funcionários que compõem o Grupo de Voluntariado.

Somente em 2019, a empresa já realizou várias ações internas e externas, que vão desde a arrecadação de alimentos e agasalhos até a realização de visitas em locais de auxílio aos idosos. No Brasil, um grande número de pessoas também se dedica à causa: são 7,2 milhões de voluntários, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Já o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) contabilizou em 2018 uma base de 820 mil entidades do tipo no país.

De acordo com Edilaine Pacheco, uma dentre os 70 voluntários da ONG Anjos da Rua, o trabalho realizado em Ribeirão Preto vem ganhando corpo ao longo dos anos com a ajuda recebida das empresas. “Elas ajudam o projeto com doações de roupas e outros itens, assim conseguimos melhorar a distribuição para as pessoas que necessitam desse apoio”, afirma. Neste ano, a Santa Helena contribuiu com 500 agasalhos para a ONG, que foram doados para moradores de rua da cidade.

Elaine Granado, analista de recursos humanos da companhia, menciona que o engajamento da equipe em prol das campanhas de arrecadação cresce continuamente. Prova disso é o total superior a 100 kg de alimentos não-perecíveis recolhidos na festa julina da empresa, que acontece todos os anos para os colaboradores e seus familiares. No intervalo de um ano, o crescimento foi de 66% nessa ação. Os itens arrecadados foram destinados para o programa Mesa Brasil, do Sesc, que conta com uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício.

Ainda na festa julina, a indústria abre espaço para que diversas ONGs comercializem os alimentos típicos e, assim, consigam angariar fundos para manter as atividades. O Programa Kabuki foi um dos beneficiados com a ação. Jeziel Pousa Correia de Paiva, coordenador geral do projeto que promove o ensino cultural para crianças e adolescentes, conta que a participação no evento foi a primeira oportunidade real para levantar fundos em 2019.

Jeziel ainda reforça que o evento é uma chance de se aproximar do público. “Durante a festa, muita gente pergunta o que é o projeto Kabuki e isso promove a iniciativa. Inclusive, temos alunos matriculados recentemente que foram sensibilizados no evento da Santa Helena do ano passado.”

Outra ação que segue em franco crescimento na empresa é a de doações de brinquedos para a Semeadores do Bem, que primeiro recupera os itens doados, se necessário, para posteriormente doar para as comunidades que ficam no entorno da entidade. Em 2018, centenas foram doados em meados de outubro para garantir o presente do Dia das Crianças.

Nesse Dia Nacional do Voluntariado, comemorado em 28 de agosto, vale ressaltar que a Santa Helena aceita sugestões de parceria de ONGs variadas, priorizando aquelas que ficam no entorno da empresa e que realizam atividades devidamente comprovadas. As demandas são avaliadas internamente e, muitas vezes, as ações acontecem com o envolvimento do Grupo de Voluntariado, que conta com 20 colaboradores atuantes.

Entre outras ações, os integrantes do grupo visitam instituições sem fins lucrativos e promovem atividades para levantar recursos em benefício do Lar dos Velhos. “Além do entrosamento entre os participantes do Voluntariado, temos muito retorno de toda a equipe Santa Helena com campanhas para arrecadação de brinquedos, agasalhos, entre outros itens. Os colaboradores ficam satisfeitos em doar e se sentem parte de algo maior”, ressalta Elaine Granado.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo