EAD é mais fácil? A responsabilidade do aluno no ensino EAD

Ser aluno de EAD requer autonomia enquanto estudante, disciplina e rigorosidade no processo de ensino e aprendizagem

Por diversas vezes ouvimos comentários afirmando que a formação no Ensino a Distância (EAD) é muito fácil de ser conseguida. Os argumentos que ouvimos são comuns, e geralmente se referem ao seguinte comentário: “o aluno nem vai à faculdade e sai de lá formado”. Precisamos refletir sobre isso.

O fato de afirmarmos que o aluno “nem vai à faculdade” é muito mais referente ao deslocamento físico do que a sua formação em nível intelectual.

Ser aluno de EAD requer autonomia enquanto estudante, disciplina e rigorosidade no processo de ensino e aprendizagem. Falamos tanto no processo do desenvolvimento da autonomia dos alunos da educação infantil e do ensino fundamental, mas é também muito necessário discutir esse processo autônomo no ensino superior EAD, pois sem essa característica, dificilmente o aluno concluirá seus estudos em seu processo de formação no ensino EAD.

Estudar artigos indicados, realizar a leitura dos livros das disciplinas, atingir os objetivos dos trabalhos que relacionam a prática e a teoria como “cases”, dissertar sobre os conhecimentos adquiridos ao longo da disciplina nas provas dissertativas, acessar bibliotecas virtuais, interagir e explorar os ambientes virtuais, realizar simulados on-line, fazer os estágios, escrever o trabalho de conclusão do curso, participar de fóruns, chats, são necessários ao estudante no processo de aprendizagem da modalidade EAD, atividades que vão além das necessidades de todo estudante que está inserido no modelo convencional.

O estudante, presencial, por exemplo, tem o professor em sala que recebe trabalhos, que realiza as atividades em sala e que o aluno conclui a atividade ali mesmo, não levando para casa o trabalho, enfim, não temos ninguém “cobrando” o que deverá ser entregue ou realizado, nem quando isso deverá ocorrer.

Contudo, no ensino EAD o aluno deve se atentar aos calendários, aos prazos, às atividades, pois, por exemplo, caso existam trabalhos e provas para realizar em determinado período, se a data finalizar e o horário se encerrar às 23h59 no sistema, o processo simplesmente é finalizado e o estudante não tem mais possibilidades de entregá-lo.

Esses são exemplos de atividades e dedicações necessárias ao aluno imerso no processo de ensino e aprendizagem EAD.

Portanto, não cabe a afirmação que comentamos no início, como: “o EAD é mais fácil”, por exemplo. Particularidades são essenciais ao aluno nesse processo de aprendizagem, entendendo que a dedicação com toda certeza é maior ainda. Diplomas conquistados no modelo EAD são extremamente valorizados, cientes de que a dedicação é ainda maior para a conclusão do curso.

Prof. Me. Renata Burgo Fedato, professora e tutora dos cursos de Segunda Licenciatura e Formação Pedagógica do Centro Universitário Internacional Uninter.