Vagas

Recolocação profissional em 2017

Consultoria desenha as tendências do mercado de trabalho para 2017 

O ano de 2016 não foi nada fácil para os brasileiros. Crise, incertezas no cenário político e escassez de abertura de novos postos de trabalho fizeram com que muitos perdessem seus empregos sem ter a oportunidade de conseguir uma recolocação rapidamente. A boa notícia é que o pior já passou e essa situação deve começar a mudar a partir do primeiro trimestre de 2017.

Economistas consultados pela agência Reuters afirmam que a economia brasileira deve começar a se recuperar no ano que vem. Tradicionalmente, a reabertura das vagas de trabalho se dá após a melhoria da economia, ou seja, ainda será preciso esperar um pouco mais até que as coisas voltem a entrar nos eixos.

Paciência até chegar a sua hora

Sim, em um primeiro momento esse é o melhor conselho que você pode seguir: tenha paciência. O restante de 2016 e o início de 2017 ainda terão um pouco de incerteza e encontrar boas oportunidades neste momento é algo cada vez mais raro. Com o corte de postos de trabalho, as empresas apostaram em funcionários mais qualificados, deixando aqueles profissionais considerados medianos em segundo plano.

Esse é o melhor momento, por exemplo, para procurar cursos e outras atividades que possam encorpar o seu currículo, fazendo com que você esteja melhor preparado quando o reaquecimento do mercado acontecer. Procure checar com frequência um guia salarial para entender quanto em média as empresas estão pagando para profissionais com qualificações similares às suas.

Está difícil também para as empresas

Com tantos bons profissionais fora do mercado de trabalho, por incrível que pareça, fica mais difícil também para as empresas acertarem na contratação de um novo profissional. Isso acontece porque há um número maior de pessoas qualificadas se candidatando a vagas cujas exigências são, em tese, mais simples, o que dificulta o processo de recrutamento e seleção.

Escolher profissionais com qualificações acima da média de uma vaga pode não ser um bom negócio, uma vez que ao menor sinal de aquecimento do mercado esses colaboradores têm forte tendência a ir para outras empresas em buscas de oportunidades mais atrativas. Por outro lado, em tempos de crise a média dos salários ofertados fica um pouco menor e o resultado disso é um desencontro que não é benéfico para ninguém.

Cada área tem as suas características

Vale a pena ficar de olho no cenário do mercado de trabalho no seu ramo de atuação. Embora em linhas gerais todos estejam em crise, em determinadas áreas a situação é menos crítica. Os setores de agronegócios, alimentos, indústria química, bens de consumo, tecnologia e equipamentos médicos são os que mais devem se destacar positivamente nessa retomada.

Isso abre um leque de possibilidades para engenheiros, profissionais de finanças e contabilidade, advogados, especialistas em recrutamento e seleção, vendedores e pessoas que atuam na área de tecnologia. Essas, inclusive, são as áreas que mais devem se destacar em 2017. Portanto, se você está planejando a sua recolocação, fique muito atento às empresas que atuam diretamente ligadas a esses setores.

Guia salarial: aumentos de no máximo 10%

Para quem está empregado e pleiteando aumentos salariais em sua função atual para o próximo ano, a notícia também não é das melhores. Segundo especialistas da Robert Half, a tendência é que os valores pagos permaneçam estagnados no próximo ano e os aumentos não devem superar a faixa de 10%.

Será um ano em que as empresas podem apostar em remunerações variáveis, condicionadas ao alcance de metas pré-estabelecidas, como forma de compensar o esforço extra. Portanto, se você tem algum projeto extra que possa incrementar a receita da companhia onde você trabalha, talvez seja mais fácil negociar uma remuneração variável em função do bom desempenho dele do que um salário fixo maior.

Aproveite o momento para estudar

Há um ditado popular que diz que com crise, se cresce. Se você tiver condições, esse é o momento ideal para investir em você mesmo. Procure fazer novos cursos e especializações que façam com que você se destaque no mercado de trabalho. Investigue quais são as características e qualificações mais necessárias hoje nas áreas em que você busca uma oportunidade e aposte nelas.

O grande segredo é não deixar de estar presente nas redes sociais e nos eventos em que você possa ampliar o seu networking. O que você plantar agora é o que você vai colher lá na frente. Por isso, além de paciência, use a Inteligência como arma para montar uma estratégia de recolocação para quando as coisas melhorarem. E, é claro, nesse período, procure economizar um pouco mais.

Talvez você precise ser mais flexível

Embora o momento ideal seja para estudar, se preparar e ter um pouco de paciência, sabemos que nem sempre as coisas são tão simples assim quanto na teoria. E, com o passar dos dias, a necessidade de um emprego por mais simples que seja pode ser um peso praticamente insuportável para muitos profissionais.

Se for esse o seu caso, considere dar um passo atrás em termos de recolocação profissional e remuneração por um período de tempo, mas não deixe de buscar oportunidades mais condizentes com o seu perfil. Lembre-se: toda crise é passageira, a diferença entre elas é apenas o tempo que duram. Se você estiver preparado para quando os profissionais de recrutamento e seleção voltarem a contratar em maior quantidade, certamente vai ser um dos primeiros a voltar ao trabalho quando houver uma retomada no crescimento.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios