Empreendedorismo

Empreendedorismo em 2022: quais são as principais tendências?

Após dois anos de dificuldades por conta da pandemia, negócios devem avançar neste ano

Depois do biênio 2020/2021 entremeado pela pandemia, pela crise econômica e por muita instabilidade, o empreendedorismo deve retomar em 2022 com perspectivas positivas.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) divulgou que, no primeiro semestre de 2021, houve um aumento recorde de abertura de micro e pequenas empresas no país, o número mais alto registrado desde 2015. Nos seis primeiros meses foram cerca de 2,1 milhões de novos negócios, um crescimento de 35% em comparação ao mesmo período em 2020.

Alguns segmentos se destacaram sobretudo durante a pandemia, e devem seguir em crescimento e gerando oportunidades, como é o caso do setor de itens usados. Também segundo dados do Sebrae, divulgados em setembro passado, o comércio de usados cresceu 48,5% na pandemia. A tendência é verificada em outros países e revela preocupação dos consumidores e empreendedores com uma economia mais sustentável.

“O mercado de usados alia diversos pontos de interesse para o público consumidor. Preços mais em conta, oportunidade de encontrar peças únicas/exclusivas, sustentabilidade e também dinheiro extra para quem decide vender seus itens parados em casa”, explica Rodrigo Bustamante, COO da startup especializada em usados TAG2U. A empresa paulistana experimentou um amplo crescimento em 2020 e 2021, mesmo em meio à crise.

O comércio digital também continua em franca expansão, e deve abrir um leque de possibilidades para o empreendedor em 2022. Segundo Fellipe Guimarães, diretor da empresa de tecnologia para e-commerce Codeby, é preciso ficar atento às tendências do setor para este ano.

“A concorrência está cada vez maior, o que torna desafiador ocupar um espaço relevante em meio a tantas lojas virtuais. Por isso, é indispensável acompanhar o que está acontecendo no segmento. Para 2022 algumas das principais tendências no comércio eletrônico são o live commerce (venda em lives nas redes sociais e plataformas), as experiências em 3D (como os provadores virtuais) e as compras por comando de voz”, aponta Guimarães.

Outras tendências no empreendedorismo para 2022 são:

  • Home office: a pandemia definitivamente transformou o trabalho presencial. Diversas empresas adotaram de vez o trabalho remoto ou o formato híbrido – parte presencial, parte remoto. Trabalhar de casa oferecendo serviços diversos é uma forte tendência.
  • Conteúdo: empreendedores focados em criação de vídeos, de posts para redes sociais e de conteúdo voltado ao marketing digital devem encontrar espaços promissores em 2022 para o seu trabalho.
  • Produtos artesanais: assim como no segmento de usados, a preocupação ambiental é um dos pontos principais para a expansão do mercado de itens artesanais. De produtos de beleza a alimentos, este é um nicho bastante interessante para quem quer empreender.

Todos os brasileiros podem, em teoria, empreender. Alguns pré-requisitos são fundamentais para que a iniciativa seja frutífera:

  • Criatividade: o empreendedor deve encontrar ideias inovadoras para se destacar e se renovar constantemente;
  • Vontade: um empresário deve ser dinâmico e ambicioso para realizar seu projeto;
  • Organização: um empresário deve estar estruturado para ter sucesso no seu negócio;
  • Humildade: o empresário deve saber questionar-se constantemente, dar um passo atrás e aceitar críticas para melhorar.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo