Carreira

Empregabilidade: teste gratuito ajuda a definir estratégia profissional

Empresa oferece programas para ajudar executivos na recolocação

 Empregabilidade: teste gratuito ajuda a definir estratégia profissional

Recolocar-se profissionalmente está longe de ser simples, ainda mais no Brasil, onde falta trabalho para 27,6 milhões de pessoas, segundo a última PNAD divulgada pelo IBGE para o segundo trimestre de 2018. Tanto jovens profissionais que acabaram de entrar no mercado de trabalho quanto executivos com altos cargos e carreiras sólidas em grandes companhias se deparam com desafios nesse momento, sejam relacionados à força do currículo, sejam a aspectos emocionais e psicológicos. Para ajudar nesse processo, a DNA Outplacement (www.dnaoutplacement.com/br) disponibiliza um teste de empregabilidade gratuito, que pode ser feito por quem pensa em renovar os ares ou apenas mensurar seu valor no mercado.

“Normalmente, na correria da rotina, as pessoas não param para refletir sobre o seu valor como profissional. Com este serviço, elas podem avaliar de forma mais tangível o quão interessantes são para o mercado e, com isso, ter um ponto de partida para escolher entre investir em um ou outro fator, quais suas chances e quanto tempo demoraria para conseguir outro cargo”, explica Roberta Ferreira, diretora de marketing da DNA, que oferece programas voltados a executivos e gerentes em processos de transição de carreira.

Empregabilidade: teste gratuito ajuda a definir estratégia profissional

Na avaliação, o profissional responde perguntas que envolvem fatores diversos que os empregadores levam em conta no momento de contratar, como o nível educacional, de network, de inglês, a experiência internacional, o tempo médio de permanência nas empresas por onde passou, a disponibilidade de mobilização e a xpectativa salarial.

 

Além das perguntas básicas, geralmente feitas pela equipe de RH em entrevistas de emprego, são abordados pontos cruciais no momento atual, como fluência em mais de dois idiomas, a experiência acumulada e uma especialização em alguma área. Segundo a especialista, oferecer um serviço como este no Brasil é um estímulo para que as pessoas façam uma autoanálise e, a partir disso, desenhem uma estratégia pessoal de carreira.

O teste foi elaborado com base na expertise como headhunters dos administradores da DNA Outplacement. “Cada fundador da empresa fez cerca de seis mil entrevistas durante a carreira”, afirma Caio Bittencourt, gerente-geral da empresa no Brasil, onde trabalha apenas com os programas de outplacement – a gama de serviços é maior em outros países da América Latina, onde há forte presença regional.

A empresa é procurada tanto por companhias que querem proporcionar um desligamento mais cuidadoso de profissionais de longa data, quanto pessoas físicas que procuram orientação que os preparem para fazer a transição de carreira, principalmente no que diz respeito a soft skills – habilidades relacionadas à forma de agir e se relacionar –, ou mesmo questões emocionais, como a ansiedade ou o discurso prolixo. “Muita gente não tem consciência, mas conhecer a si próprio é tão ou mais importante nas entrevistas que um currículo bem recheado. Esse é nosso foco principal”, afirma Caio.

No programa da DNA Outplacement, há uma etapa de autoconhecimento acompanhada por um coach, que trabalha o reconhecimento e desenvolvimento de habilidades, identificação de gaps, objetividade, entre outros. Já na etapa de planejamento, há revisão de CV e Linkedin, orientações para a aperfeiçoar o discurso por meio de simulações de entrevistas e apoio de uma personal branding (comunicação corporal e vestimenta). O acompanhamento segue até que o profissional conclua a recolocação.

Em dois anos de atuação no Brasil, a DNA já ajudou mais de 200 executivos com o outplacement e deve expandir a operação no país nos próximos meses.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios