Soluções para RH

eSocial: solução auxilia no envio de dados ao governo

Dados sobre Saúde e Segurança do trabalhador devem ser transmitidos para o eSocial a partir de julho de 2019

Como provedor de serviços em Saúde e Segurança do Trabalhador (SST) entre suas expertises, o Serviço Social da Indústria (SESI) conta com uma solução para apoiar as empresas no atendimento a demandas relacionadas ao eSocial. Trata-se do SESI Viva+ que, entre suas funcionalidades, possui sistema informatizado, 100% online, que além da elaboração, possibilita a gestão dos programas legais de forma precisa, sendo capaz de reconhecer possíveis ocorrências antes do envio das informações dos trabalhadores ao governo, garantindo a redução de riscos de autuações por órgãos fiscalizadores.

Além do layout de exportação de dados de SST, no formato XML, atendendo ao padrão exigido pelo eSocial, o SESI Viva+ pode ser customizado pelas empresas para que faça interface com sistemas de RH (folha de pagamento).

eSocial: solução auxilia no envio de dados ao governoDados em SST: Transmissão para o eSocial deve ser feita a partir de julho de 2019

Atualmente, os programas de segurança e saúde no trabalho são concebidos e orientados, na maioria das vezes, para o atendimento à legislação, e consequentemente, são pobres de informações e de baixo desempenho para gestão de SST.

Podemos citar como exemplo desta gestão, a CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho, único evento que demanda prestação virtual e especificamente ao INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social.

As demais informações ainda são tratadas, manualmente, e verificadas pelo governo durante visitas esporádicas.

Com o eSocial, especificamente as informações das Condições Ambientais de Trabalho – Fatores de Risco, encontradas no PPRA, do Monitoramento de Saúde do Trabalhador, disponíveis no PCMSO, além das informações que ensejam adicional de Insalubridade, Periculosidade e Aposentadoria Especial, entre outros, deverão constar, mês a mês, na plataforma do governo. Para as empresas de grande porte, o envio desses eventos de SST é obrigatório a partir do segundo semestre.

O prazo estipulado (julho de 2019) deve ser cumprido pelas empresas com faturamento anual, em 2016, maior que R$ 78 milhões. Os demais perfis de companhias também tiveram seus períodos de entrega modificados.

É o caso das empresas que tiveram faturamento anual (também em 2016) de até R$ 78 milhões, e devem declarar os dados ao eSocial a partir de janeiro de 2020. Estão excluídos deste grupo: Empregador Pessoa Física, optantes pelo SIMPLES, Produtor Rural PF e Entidades Sem Fins Lucrativos, que começam a declarar os dados de SST em julho de 2020. Órgãos públicos e organizações internacionais tiveram seu prazo ajustado para janeiro 2021.

eSocial: solução auxilia no envio de dados ao governoSESI contribui para o aumento do desempenho da indústria

O SESI busca excelência e tem um compromisso técnico com essa demanda do eSocial. Uma das missões da instituição é assegurar e preservar a saúde dos trabalhadores da indústria. Por isso, soluções como essa são criadas.

Anualmente, mais de 4 milhões de pessoas são beneficiadas com programas de segurança e saúde no trabalho e 2 milhões de pessoas participam de ações de promoção da saúde ofertadas pelo SESI em todo o Brasil. Ao todo, são 50 mil indústrias atendidas pela instituição. Em 2017, foram realizadas 1,6 milhão de consultas médicas, 2,8 milhões de exames e 1 milhão de pessoas atendidas em campanhas de vacinação promovidas pela instituição.

Em 2018, o SESI recebeu prêmio da Associação Brasileira de Qualidade de Vida (ABQV) que reconhece a instituição como modelo em prestação de soluções de segurança e saúde no trabalho. E em 2017, o SESI foi pela quinta vez a marca mais lembrada em serviços de segurança e saúde no trabalho no prêmio Top of Mind da Revista Proteção, publicação especializada no tema.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios