Publieditorial
Tendência

Especialista revela porque os celulares da Xiaomi conquistaram espaço no Brasil

Embora usuários de iPhone sejam historicamente muito leais à marca, um estudo recente mostra que a lealdade dos utilizadores do iPhone caiu para o menor valor

A hegemonia do iPhone, considerado por muitos o celular mais cobiçado, e também dos aparelhos topo de linha da Samsung, está ameaçada. Cada vez mais os usuários tem optado por alternativas com preços melhores e especificações técnicas superiores, e estão abandonado os produtos oferecidos por estas gigantes da tecnologia.

Embora usuários de iPhone sejam historicamente muito leais à marca, um estudo recente mostra que a lealdade dos utilizadores do iPhone caiu para o menor valor desde 2011. Antigamente era o movimento natural abandonar fabricantes que tem celulares com sistema operacional Android e migrar para o iPhone. Hoje, no entanto, essa tendência encontra um movimento inverso.


Xiaomi é a marca que mais ganha novos clientes

O especialista em tecnologia, Rodrigo Bessa, CEO da Xiaomi Brz, um dos principais resellers da Xiaomi no Brasil, explica porque isto tem acontecido: “A Apple tem ficado para trás em relação a inovações e especificações técnicas dos celulares, principalmente em relação a fotografia, e a Samsung tem esbarrado em altos preços. Hoje um aparelho como o Mi 9 SE da Xiaomi oferece a capacidade de tirar fotografias muito superiores ao iPhone X, por exemplo, e custando bem menos que ambos. Por isso, usuários de iPhone acabaram por negociar a troca e tem encontrado na Xiaomi uma excelente relação custo-benefício, melhor que a concorrência, entre os aparelhos que usam o Android”.

Este movimento migratório para os celulares para fora do circuito tradicional Apple e Samsung, oposto à tendência dos últimos anos mostra que o iPhone tem perdido também o status de sonho de consumo: “o iPhone já não é mais símbolo de status no Brasil e a Samsung tem apresentado problemas com lançamentos e preços tão altos como os seus concorrentes. As pessoas querem o melhor aparelho, não mais importando se é da Apple ou não. O brasileiro entendeu que comprar um produto Xiaomi de um importador é não apenas mais barato, mas igualmente seguro e com garantias. As pessoas perderam o medo de apostar em produtos de tecnologia fabricados na China e estão desejando cada vez mais adquirir estes celulares, que usam versões do Android puras e tem hardware top de linha”, destacou Rodrigo Bessa.

Ninguém quer pagar mais por menos

Outro fator destacado por Rodrigo é a obsolescência programada e a duração da bateria do iPhone que tanto irrita os usuários: “A Apple demora a implementar inovações nos seus aparelhos de propósito, para forçar o usuário sempre a comprar a próxima atualização. Isso tem irritado o consumidor. Outro ponto fraco é a bateria. Enquanto um celular Xiaomi tem bateria de 3300 mAh, que dura um dia inteiro de uso, o iPhone tem como seu grande ponto fraco justamente a duração da bateria, que dependendo do uso pode precisar ser recarregada mais de uma vez durante o dia.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios