Carreira

Futuro do Trabalho: conheça as 4 dicas para usar o ‘botão F5’ na carreira

Especialista ensina como atualizar as informações para escapar da obsolescência profissional

Você já se sentiu obsoleto? À medida que os dias passam, temos a impressão que o mundo está se transformando rapidamente, e é exatamente isso. Portanto, todos os profissionais e empresas podem e devem se transformar e se atualizar para acompanhar as novas tecnologias e as profissões do futuro. Com isso, Rebeca Toyama, especialista em estratégia de carreira, comenta sobre a importância de se atualizar e traz dicas para os profissionais escaparem da obsolescência profissional.

Foi com o cenário da pandemia que acelerou ainda mais as transformações que já estavam em andamento, e é daí que vem o chamado para acompanhar as tendências e se destacar no meio corporativo e em suas áreas de atuação. Mas ainda vale lembrar, que de acordo com o Relatório Futuro do Trabalho/2020, do Fórum Econômico Mundial (WEF) estima-se que em 2025, cerca de 85 milhões de empregos podem ser substituídos por uma mudança na divisão de trabalho entre humanos e máquinas, enquanto 97 milhões de novos papéis podem surgir, que serão adaptados à nova divisão de trabalho entre humanos, máquinas e algoritmos.

Se baseando nesses dados, sabe-se que é de extrema relevância os profissionais desenvolverem as competências adequadas para atender às novas demandas. E de acordo com a especialista, Rebeca Toyama, esse é um convite da habilidade de raciocínio, resolução de problemas e ideação destacada no Relatório Futuro do Trabalho do Fórum Econômico Mundial.

“Tanto os profissionais como as organizações precisam desenvolver novas competências, mas para isso, precisamos ampliar nosso repertório. Todos precisamos ser capazes de perceber o futuro e fazer disso uma oportunidade para crescermos enquanto pessoas, empresas e sociedade. ”, explica Rebeca Toyama, especialista em estratégia de carreira.

Busca por métodos inovadores

A ideação, que está presente no ranking das habilidades do Fórum Econômico Mundial, é também uma das principais etapas do Design Thinking, que é uma abordagem que contribui para a resolução de problemas, e que tem uma de suas características a importância dada ao ser humano. É dividida em quatro etapas: Imersão, Análise e Síntese, Ideação e Prototipagem e Teste.

É na etapa de ideação que acontece o brainstorming – técnica para estimular o surgimento de soluções criativas – sobre um projeto ou para solucionar um problema. Portanto, segundo a especialista, quando o profissional está limitado por crenças ou por competências desatualizadas, perde sua capacidade de síntese, ideação e criação.

“Todos, provavelmente, já passamos ou vamos passar por essa experiência algum dia. E por isso, é necessário o entendimento que podemos mudar o caminho para o futuro, investindo no desenvolvimento de competências e no autoconhecimento para conseguirmos aproveitar ao máximo do nosso potencial. ”, finaliza, Toyama.


Rebeca Toyama, especialista em estratégia de carreira, selecionou 4 dicas para ajudar os profissionais darem um reset na carreira:

1- Dedique mais tempo para criar o mundo no qual você quer viver e menos tempo com críticas, julgamentos e reclamações;

2-
 Não deixe suas crenças limitarem seu potencial, jogue fora sem apego, os modelos mentais desatualizados;

3-
Invista em desenvolvimento de competências e autoconhecimento, tendo mais clareza de quem somos conseguiremos ter relacionamentos mais saudáveis e produtivos;

4-
Lembre-se que as tecnologias são exponenciais, mas o ser humano não, colaboração é o melhor caminho para não ficarmos obsoletos.

Botão Voltar ao topo