CarreiraGestão

Gestão e carreira: como ser um líder melhor em 2021

Especialista destaca as 5 principais competências esperadas para o líder neste ano que se inicia e que podem fazer toda a diferença para o sucesso da empresa

O ano de 2020 foi de intensas mudanças que afetaram a vida de pessoas e das organizações. Algumas empresas cresceram, outras entraram em crise ou deixaram de existir. Líderes foram colocados à prova e funcionários precisaram se engajar cada vez mais. Nunca foi tão importante ter as pessoas certas e prepará-las para o imprevisível.

“A adaptação ao home office foi instantânea, sem tempo de ensaio para grande parte das empresas. O contexto exigiu ainda mais agilidade, tomada de decisão, comunicação e inovação para atingir resultados. Para 2021, o cenário continua desafiador. As companhias terão novamente que se reinventar, buscar soluções para atender as demandas dos clientes, ter líderes capazes de fazer mais com a equipe que tem, inspirar pelo exemplo, ser mais humano”, explica a consultora e palestrante Luciane Botto, coautora do livro Liderança Integral – A Evolução do Ser Humano e das Organizações (ed. Vozes, 344 págs.).

Para ajudar a superar esses desafios, Luciane Botto propõe cinco sugestões aos que têm cargos de decisão.

1) Lidere com mais autonomia e menos controle

Não há mais espaço para o gestor que insiste em operar com base no “comando e controle”. Se essa linha de pensamento e ação permanece na empresa é porque está operando com base em premissas que já não servem mais.

O ritmo daqui em diante será cada vez mais pautado em delegação, confiança e autonomia. Isso só acontece quando confiamos no outro e na sua capacidade. Em 2020 as pessoas foram para home office, suaram a camisa para fazer suas entregas e já mostraram o que sabem e o que não conseguem fazer com ou sem a supervisão.

Naturalmente surgiram gaps – pontos a serem desenvolvidos – e também competências dos gestores que deixaram a desejar. Agora que o ano se inicia, é hora de ajustar, ver se está mesmo com as pessoas certas, desenvolver seus líderes e dar um passo em direção à autonomia.

2) Crie uma cultura de aprendizagem e inovação

Se você já tem as pessoas certas no time, cuide delas. Desafie-as a ir além, a compartilharem seus conhecimentos e experiências umas com as outras.

Em alguns momentos, você poderá ser o professor. Em outras ocasiões, terá que ser o aluno e aprender junto com os demais. Quanto mais trocas, maior a integração e confiança entre as pessoas. Portanto, invista tempo para conhecer o time, identificar talentos e extrair o melhor de cada um.

Preocupe-se em desenvolver as pessoas. Onde não há aprendizado, não há evolução. Uma coisa é certa: boa parte dos aprendizados virá dos erros e das experiências. Foi-se o tempo de buscar culpados e punir os erros, porque isso só alimenta o medo de colocar a verdade à mesa. Até mesmo o líder erra, porque não tem todas as respostas.

3) Quebre tabus e crie uma cultura de feedbacks

Feedbacks servem para melhorar a atuação das pessoas. Eles podem ser feitos na forma de reconhecimento – quando as coisas dão certo e estão indo bem – ou sob a forma de um alerta a respeito de algum comportamento ou ação que não aconteceu como o esperado.

E aí reside um grande tabu a ser quebrado: empresas que não têm o hábito de dar feedbacks não vão crescer. É como se não estivessem dispostas a reconhecer o que precisa ser ajustado para melhorar a performance.

Por outro lado, quanto mais constante for esse retorno aos colaboradores, mais rápida será a aprendizagem e as equipes se tornarão mais produtivas. Por isso, jamais dê feedbacks apenas uma ou duas vezes por ano.

4) Aposte na flexibilidade e na qualidade da sua comunicação

Se você pede opinião, mas já chega com a decisão tomada, não aceita mudanças ou outras ideias, está andando na contramão da inovação. É preciso saber escutar e saber falar, respeitar as diferenças, falar com clareza e cuidar com o jeito de dizer as coisas.

É preciso se libertar da necessidade de estar sempre certo ou de querer incansavelmente defender suas verdades. Esse novo líder necessita ser humilde o suficiente para entender que outras pessoas podem ter ideias melhores do que as suas e está tudo bem – até porque ele não tem todas as respostas.

5) Seja mais objetivo, confiante e focado

Invista seu tempo para contratar as pessoas certas e prepará-las aos desafios que ainda estão por vir. Determine aonde quer chegar, trace planos e concentre energia para chegar lá, independente dos desafios que surgirem.

Use seus aprendizados de 2020 – autoconfiança e resiliência – para se manter produtivo, equilibrado e alcançar alvos maiores em menos tempo.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo