Gestão

HRtech lança ferramenta gratuita para avaliar iniciativas de Employee Experience

Nova pesquisa da Pulses ajuda RH e gestores a investigar como as equipes estão percebendo as estratégias voltadas para a experiência do colaborador na empresa

As mudanças impostas pela pandemia trouxeram a experiência do colaborador, chamada de Employee Experience (EX), para o centro das discussões das organizações ao redor de todo o mundo. Conforme os profissionais precisaram mudar para o home office e, depois, para o trabalho híbrido, garantir que a equipe ainda estivesse se sentindo amparada, engajada e produtiva passou a ser uma prioridade para as empresas. Por isso, muitas companhias estão apostando em estratégias que colocam os funcionários em primeiro lugar. Mas como medir essas iniciativas para entender o que, de fato, está funcionando?

Foi pensando nisso que a Pulses, HRtech que tem soluções para medir continuamente clima, engajamento e performance do colaborador, lançou o EXInsights, uma pesquisa gratuita que traz um panorama geral dos principais pontos de Employee Experience na organização. A ferramenta tem 9 perguntas em formato de Net Promoter Score (NPS), que medem o quanto os colaboradores recomendam as estratégias de EX adotadas pela empresa, visando mensurar a qualidade da experiência do colaborador. Ao final, também há uma pergunta sobre a probabilidade do trabalhador recomendar a organização como um bom lugar para se trabalhar, o que representa uma consequência direta das ações de EX.

As perguntas são relacionadas a práticas relativas ao ciclo da jornada do funcionário, divididas de forma visual e didáticas nos seguintes processos:

  1. Atração e contratação
  2. Recepção e integração
  3. Benefícios
  4. Treinamento
  5. Oportunidades de crescimento
  6. Avaliação de desempenho
  7. Diversidade e Inclusão
  8. Comunicação
  9. Bem-estar

Com questões como “O quanto você recomendaria o plano de benefícios da empresa?” e “O quanto você recomendaria as oportunidades de crescimento da empresa?”, os gestores podem identificar a quantidade de colaboradores detratores (que deram notas de 0 a 6, não recomendando as práticas da empresa), promotores (que deram notas 9 e 10) e neutros (que deram notas 7 e 8 e se mostram satisfeitos, mas indiferentes aos processos). Identificando essas porcentagens, é possível entender o que é prioritário para ser desenvolvido e aprimorado na organização.

“O Employee Experience vai além de salários e infraestrutura das empresas. Ele começa já na atração de candidatos através da divulgação de vagas e do posicionamento da marca no mercado, e vai até o momento que o vínculo entre o colaborador e a empresa é desfeito. Quando a equipe percebe que é valorizada e que existem ações sendo realizadas com foco na experiência de cada um, ela tende a aumentar seu engajamento e produtividade, favorecendo o alcance de melhores resultados. Por isso é tão importante medir essas iniciativas”, destaca Renato Navas, co-founder e Head de People Science da Pulses.

O EXInsights vai estar disponível gratuitamente por dois meses no site da Pulses.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo