BenefíciosGestãoPublieditorialSoluções para RH
Tendência

6 benefícios financeiros para melhorar a qualidade de vida do colaborador

Além de impactar positivamente a qualidade de vida dos funcionários, oferta de benefícios contribui para a melhora do clima organizacional e dos resultados da companhia

Manter colaboradores motivados e engajados é, sem dúvida, uma das grandes missões dos gestores de equipes e profissionais de recursos humanos. Não por acaso, ações para garantir o bem-estar e qualidade de vida dos funcionários têm ganhado cada vez mais a atenção das empresas: muitas delas já perceberam que um time satisfeito trabalha melhor e, como consequência, gera melhores resultados para os negócios.

No ano passado, um estudo desenvolvido pela Universidade da Califórnia comparou o comportamento de profissionais e deixou claro que a qualidade de vida está intimamente relacionada ao desempenho e produtividade no expediente. De acordo com a pesquisa, colaboradores felizes no trabalho são, em média, 31% mais produtivos e três vezes mais criativos.

Para os que atuam na área comercial, a diferença ficou ainda mais evidente: os que sentiam-se felizes venderam até 37% mais do que os outros e mostraram-se mais motivados a atender melhor o público, evitar acidentes no trabalho e reduzir desperdícios.

Mas, quando o assunto é qualidade de vida e produtividade dos funcionários, uma questão importante ainda é pouco observada pelas empresas: a situação financeira dos colaboradores. Segundo o estudo “The Employer’s Guide to Financial Wellbeing 2018/19”, desenvolvido no Reino Unido, profissionais endividados ou preocupados com dinheiro chegam a produzir 15%  menos, além de ficarem mais propensos a desenvolver conflitos com os colegas de trabalho.

De que maneira a empresa pode ajudar?

É papel dos líderes e do RH estabelecer proximidade com os funcionários e prestar atenção em tudo o que diz respeito à melhora da qualidade de vida dos colaboradores. Assim, é possível identificar os primeiros sinais de desmotivação e produtividade e, então, propor soluções mais assertivas para resolver o problema sem que os resultados da empresa e o bem-estar dos profissionais sejam prejudicados.

Oferecer benefícios que colaborem com a organização financeira dos funcionários é uma opção interessante, já que, comprovadamente, os problemas relacionados ao orçamento impactam na qualidade de vida e do trabalho realizado.

Pensando nisso, listamos algumas sugestões que podem ser interessantes para as equipes e trazer resultados positivos para a companhia. Confira, a seguir:

1- Bonificações em dinheiro

Nem sempre dá para aumentar o salário dos funcionários, mas oferecer incentivos financeiros como premiações por conquistas de metas e resultados pode ser uma opção mais interessante.

Conhecido como remuneração variável, esse tipo de premiação é frequentemente aplicada em forma de comissionamento por vendas, participação nos lucros da empresa e bônus por metas alcançadas em campanhas.

A aplicação deste benefício, no entanto, exige cuidado na comunicação. Isso porque prêmios recorrentes podem deixar de ser percebidos pelo colaborador como “bônus” e serem enxergados como parte do salário – o que afasta a ideia de “premiação”.

2- Cursos e workshops de orientação financeira 

Para os brasileiros, administrar as finanças é um desafio. Segundo dados do SPC Brasil, 36% da população não têm controle do próprio orçamento, e por isso disseminar conceitos de educação financeira se faz tão necessário.

Além de contribuir para melhorar a qualidade de vida do colaborador, ações nesse sentido são oportunidades de conhecer melhor os hábitos, desejos e planos dos funcionários e estreitar o relacionamento da empresa com eles.

3- Salário como garantia 

Para auxiliar os funcionários a saírem do mau endividamento, algumas companhias oferecem os benefícios do crédito consignado, que possui juros muito mais baixos e maiores prazos para pagamento do que os populares cheque especial e rotativo do cartão de crédito, por exemplo.

Isso porque, ao deixar o salário como garantia, o colaborador consegue acessar taxas de crédito muito mais saudáveis, quando comparadas com as mais populares. O cheque especial, por exemplo, possui taxas de 13% ao mês. Enquanto isso, o consignado privado da Creditas inicia o crédito em 1,29% ao mês.

 

Por meio do consignado, os colaboradores conseguem refinanciar suas dívidas, ou seja, usar o valor do empréstimo para quitar todos os débitos anteriores e ficar com apenas uma conta, com taxas menores. Se utilizada com parcimônia, sem comprometer mais de 30% da renda do funcionário, essa alternativa pode ser a solução ideal para o acúmulo de dívidas.

Além disso, com o benefício do salário como garantia do consignado, os colaboradores deixam de antecipar benefícios como o 13º salário, um terço de férias, entre outros, e, mesmo assim, não entram no mau endividamento.

Outra possibilidade que o empréstimo consignado oferece é alavancar projetos de vida dos colaboradores. Isso porque, por meio de uma taxa saudável, o colaborador pode viabilizar sonhos que, sem a verba, seria mais complexo de tirar do papel. Como por exemplo, um intercâmbio durante as férias, reformar a casa, fazer um novo curso.

4- Vale-supermercado e outros tipos de salário indireto

Os benefícios que as empresas oferecem aos colaboradores também são chamados de salário indireto. Os mais comuns são o vale-transporte, vale-refeição, convênios médicos e planos odontológicos, mas ainda existem diversas opções que podem ajudar no orçamento do colaborador. Algumas delas são: cestas básicas, vale-supermercado e auxílio-creche, que também costumam ser valorizadas pelas equipes.

Para as empresas que estão avaliando a possibilidade de adotar novos benefícios, o ideal, para escolher a melhor opção, é conversar com os colaboradores ou gestores das equipes a fim de entender as reais necessidades dos funcionários.

5- Descontos em cursos

Os funcionários costumam valorizar empresas que investem em seu desenvolvimento intelectual e que se mostram preocupadas com a sua evolução como profissional.

Para as empresas que não conseguem custear atividades individuais – como cursos de graduação, por exemplo -, atividades em grupo, como seminários de capacitação, oficinas, laboratórios e treinamentos corporativos são alternativas mais econômicas e que também trazem resultados positivos para o desenvolvimento das equipes.

Vale lembrar que o dinheiro investido em capacitação de funcionários também pode trazer ganhos para a empresa, já que um profissional com mais conhecimento se tornará mais eficiente e pode gerar resultados ainda melhores.

6- Parcerias e clubes de desconto

Outra maneira de ajudar o colaborador a economizar e manter as finanças em dia é oferecer opções de descontos em produtos e serviços que já fazem parte da rotina dele. Algumas companhias já têm convênios comerciais com academias, lojas de roupas e até restaurantes próximos – o que contribui, também, para que o funcionário gaste menos de seu vale-refeição.

A vantagem desse tipo de parceria é que todo mundo sai ganhando: enquanto o funcionário tem a chance de gastar menos, as empresas conveniadas podem fidelizar novos clientes e as companhias ganham profissionais mais felizes e motivados, que podem trabalhar melhor e com mais tranquilidade em relação às contas.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar