Diversidade

Indra celebra no Brasil seu primeiro hackday para potencializar o talento feminino dentro da companhia

Esta iniciativa pretende estimular e valorizar o talento feminino e seu poder de transformação no ambiente tecnológico

A Indra no Brasil quer capacitar e valorizar o talento feminino e, com esse objetivo, vai reunir a matriz na Espanha às filiais da Argentina, Colômbia, Chile, México e Peru para realizar a II edição do Hack Day Mulheres nos dias 7 e 8 de março. O evento visa celebrar o Dia da Mulher e reforçar o compromisso da companhia com a diversidade.

Após o sucesso da primeira edição, realizada somente na Espanha no ano passado, as subsidiárias da América Latina se juntam à iniciativa neste ano. Serão formadas equipes de até cinco mulheres em cada país, com o objetivo de propor ideias para melhorar a sociedade a partir do uso de tecnologia – visando atingir alguns Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU.

A dinâmica na data será realizada da seguinte forma: durante o primeiro dia, (07/03), as seis equipes trabalharão na geração de ideias inovadoras para responder, por meio da tecnologia, aos quatro ODS que estão mais intimamente ligados à atividade da Indra: energia acessível e não poluente (ODS 7); Indústria, inovação e infraestrutura (ODS 9); Cidades e comunidades sustentáveis (ODS 11); e Paz, justiça e instituições sólidas (SDG 16). Cada equipe vai trabalhar em um objetivo, que será designado de maneira aleatória na data.

No dia seguinte (08/03), as seis equipes farão uma apresentação via videoconferência do modelo Canvas de sua proposta sobre o ODS que lhes foi atribuído. Um júri presidido por David Pascual, Gerente de Inovação da Indra, decidirá qual é o projeto vencedor, avaliando critérios como o nível de inovação das ideias, trabalho em equipe e apresentação. A equipe vencedora receberá 600 euros como prêmio por cada um dos componentes.

 Compromisso com a diversidade

O Hack Day para capacitar o talento feminino faz parte do programa de diversidade de gênero da Indra, que reforçou em 2018 esse pilar com iniciativas como a co-criação de uma estratégia de igualdade em parceria com colaboradores; sessões de coaching em grupo com mulheres da equipe de gestão; ou o ciclo “Mulheres que inspiram”, para tornar conhecidas as colaboradoras da Indra e torná-las referência dentro e fora da companhia.

A diversidade é uma das diretrizes do modelo de Recursos Humanos e Gestão de Talentos da Indra e se tornou um dos principais elementos do profundo processo de transformação cultural que a empresa vem realizando nos últimos anos com um objetivo: para transformar a Indra no projeto de negócios mais atrativo, estimulante e motivador para talentos digitais.

Outros pilares da nova cultura, que também estão na essência do Hack Day, são o compromisso com jovens talentos, com 3.000 jovens incorporados no último ano em todo o mundo; treinamento e inovação.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo