Instabilidade econômica requer atenção com a gestão de pessoas

Empreendedores e gestores precisam estar atentos às oportunidades do mercado para conseguir engajar o time 

O início do ano trouxe projeções animadoras para a economia brasileira, com o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevendo um crescimento de 2,3% para o país. Mas a indefinição política que se desenhou ao longo dos últimos meses fez com que o Banco Central reduzisse essa previsão para 1,6%. O desemprego também aumentou. Segundo os mais recentes dados do IBGE, são mais de 13 milhões de pessoas desempregadas no país. O contexto incerto assusta muitos empreendedores e gestores. Mas há uma luz no fim do túnel: é possível superar as adversidades e transformar a crise em oportunidade.

Para o especialista em comportamento humano e presidente da SLAC® Coaching – Sociedade Latino Americana de Coaching, Sulivan França, o caminho está na gestão de pessoas. Estipular uma meta crível e engajar toda a equipe para buscar o mesmo objetivo ajuda a manter a produtividade e até a encontrar novas maneiras para seguir no mercado. “Os colaboradores são os responsáveis pelo crescimento das empresas. É fundamental que eles saibam o que está acontecendo e se envolvam nesse processo. Esconder a crise ou omitir problemas pode gerar acomodação”, completa.

Ajustar o time também pode ser uma boa opção. O gestor pode identificar novos talentos em funcionários que já estão na empresa. “É importante que juntos, gestor e RH, estejam atentos aos colaboradores que vestem a camisa e que se encaixem em possíveis cenários futuros”, explica França. “A gestão de pessoas ideal é composta também pelo trabalho de envolver, capacitar, conscientizar, motivar e evidenciar o potencial que a equipe tem em manter e produzir resultados”, finaliza Sulivan.