SaúdeÚltimas notícias

Instituto Butantan recebe autorização da Anvisa para importação de 6 milhões de doses da Coronavac

Vacina está em fase 3 de testes clínicos e poderá ser disponibilizada à população após a conclusão dos estudos clínicos que comprovem segurança e eficácia

O Instituto Butantan recebeu da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a autorização para importação, em caráter excepcional, de 6 milhões de doses da vacina CoronaVac. O parecer favorável ao pleito foi publicado nesta sexta-feira (23). Este é o primeiro passo para a disponibilização do imunizante que será aplicado após a aprovação e registro da Anvisa, que serão requeridos ao fim dos estudos clínicos de segurança e eficácia da vacina.

A partir de agora, o Butantan inicia o processo de importação das doses junto à biofarmacêutica Sinovac Life Science. Em 30 de setembro, foi assinado o termo de compromisso com a farmacêutica para fornecimento de 46 milhões de doses da Coronavac ao Estado de São Paulo até dezembro de 2020. As 6 milhões de doses, liberadas pela Anvisa, já virão prontas, enquanto outras 40 milhões serão formuladas e envasadas em São Paulo.

O Instituto Butantan também solicitou à Anvisa a autorização para a importação de produto em granel (bulk) para a formulação e envase de outras 40 milhões de doses no Brasil. A agência de regulação solicitou informações complementares nesta quinta-feira (22) ao Butantan, que forneceu no dia de hoje (23) para a avaliação e conclusão da autorização do processo de importação.

A CoronaVac está sendo testada em 13 mil voluntários de 7 estados brasileiros, mais o Distrito Federal. O estudo de fase III coordenado pelo Instituto Butantan já conta com cerca de 9 mil participantes imunizados, todos profissionais da saúde na linha de frente no combate ao coronavírus. Nesta sexta-feira (23) o Governador João Doria e o diretor do Butantan, Dimas Tadeu Covas, confirmaram a criação de seis novos centros de pesquisa científica para a ampliação da testagem, implicando na celeridade do processo de comprovação da eficácia da CoronaVac.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo