Empreendedorismo

Luiza Helena Trajano e Beatriz Mendes Gonçalves Pimenta Camargo são homenageadas com Prêmio Tarsila do Amaral

A ação foi coordenada pelo Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da ACSP

O Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da Facesp lançou, com grande honra, o prêmio Tarsila do Amaral. O objetivo é mais do que prestar uma homenagem para as mulheres empreendedoras do País: visa incentivar e promover, por meio de casos reais, o empreendedorismo feminino em todo o estado de São Paulo. A ação foi coordenada pelo Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da ACSP, comandado por Ana Claudia Badra Cotait.

Foi homenageada na Categoria Empreendedorismo, Luiza Helena Trajano, e na Categoria Arte e Cultura a sra. Beatriz Mendes Gonçalves Pimenta Camargo, que teve grande protagonismo à frente do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

Os prêmios, em cada respectiva categoria, agora serão entregues ao longo da realização dos Congressos da FACESP. O regulamento da premiação será divulgado, inicialmente, para todo o estado de São Paulo, a partir de janeiro de 2020. E, para dar andamento ao Prêmio Tarsila do Amaral – de forma objetiva e transparente – será escolhida e nomeada uma comissão organizadora que, em reuniões preparatórias, definirá o regulamento com máximo de esmero.

Para a presidente do CMEC, esse importante passo em prol do fomento da cultura e do empreendedorismo feminino, é motivo de grande orgulho e deferência. “Entendemos que, conectados e caminhando em sintonia, o empreendedorismo feminino e a cultura oferecem condições ideais para que ambos se desenvolvam e floresçam. Além disso, cultura quando associada ao empreendedorismo, promove as pessoas, amplia os negócios e consolida a cidadania”, ressaltou Ana.

Ela fez um agradecimento especial para a Tarsilinha do Amaral, sobrinha-neta da pintora Tarsila do Amaral e coordenadora do seu espólio, que, de forma gratuita, cedeu a chancela do prêmio à Facesp. Nossa profunda gratidão: desde o início a Tarsilinha acreditou em nosso projeto e não mediu esforços para tornar possível essa importante parceria”, destacou Ana.

Luiza Trajano e Beatriz Mendes Gonçalves Pimenta Camargo foram laureadas com duas réplicas da obra Abapuru (1928), assinadas por Tarsilinha.  “Como todos sabem, Abapuru é uma das principais obras do período antropofágico do movimento modernista brasileiro que teve, como um dos seus expoentes, justamente a Tarsila do Amaral. Ao promover a cultura, o CMEC implementa e fomenta a motivação necessária para que nos desenvolvamos enquanto cidadãs e nos inspiremos como empreendedoras. Para todos da FACESP iniciar essa nova fase, com um prêmio que leva um nome de tamanha envergadura, como é o de Tarsila do Amaral, é motivo de muita honra e grande responsabilidade. Agradecemos por tamanha confiança, obrigado”, finalizou Ana.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar