Treinamento
Tendência

Marketing digital está no ranking das carreiras mais promissoras para 2021

A busca pela formação chegou a triplicar na pandemia, sendo que apenas para o cargo de gestor de redes sociais o número de vagas ofertadas aumentou em mais de 1.000%.

Há anos a área de Marketing Digital vem crescendo de forma exponencial, pois torna-se cada vez mais imprescindível que as organizações invistam nesse tipo de marketing para consolidar sua presença na rede. E com a chegada dos desafios relacionados à pandemia, essa foi uma das áreas de trabalho que mais cresceu.

Um dos principais motivos é que milhões de pessoas e negócios tiveram que se adaptar ao meio on-line de forma mais acelerada do que teria acontecido sem a necessidade do isolamento social. Segundo a Coleman Parkes Research, a transformação digital  ajudou 76% das empresas a melhorarem a forma de atingir seus clientes e também impulsionou 37% do crescimento das receitas de novos negócios.

Entretanto, ir para o meio digital exigiu também uma nova forma de relacionamento com clientes, fornecedores e colaboradores. Para lidar com essa demanda crescente nas empresas, um profissional que passou a ser cada vez mais necessário e caçado pelas empresas foi o de marketing digital. Os profissionais de Marketing Digital são responsáveis pelo planejamento e execução de estratégias on-line para aumentar a visibilidade e a autoridade das marcas, engajando o público e potencializando as vendas. Para se ter uma ideia, em 2020, por exemplo, o cargo para gerência de mídias sociais teve um crescimento de vagas de 1.077%, segundo a Catho, um dos maiores sites brasileiros de classificados de emprego.

Na outra ponta, segundo levantamento feito pela escola de negócios da nova economia, no software SemRush em 2020 as buscas pelo termo “curso de marketing digital” chegaram a triplicar no meio do ano, se mantendo duas vezes maior ao longo dos demais meses se comparado com 2019 .

“Quando avaliamos o aumento da demanda e um interesse crescente em formação na área, percebemos como a formação tradicional não prepara os profissionais para esse mercado. E nem teria como. Os campos de trabalho do que chamamos a nova economia estão em constante transformação e exigem o que chamamos de life long learning, isto é, aprendizado contínuo. Um profissional que fez uma faculdade de marketing ou comunicação, por exemplo, dois anos atrás já não possui o conhecimento atualizado para atuar nas vagas de trabalho ofertadas hoje.

O currículo engessado, longo e caro das instituições tradicionais não possui a dinâmica de ensino necessária para preparar profissionais para a nova realidade do mercado de trabalho”, explica Hendel Favarin, um dos fundadores da Conquer, escola de negócios que cresceu 100% no último ano oferecendo cursos de especializações em liderança e inovação e transformação digital, e formação em data analysis .


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo