McDonald’s opera quatro restaurantes somente com equipe composta por PCDs

Ação aconteceu em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba

Para conscientizar sobre a importância do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado no dia 03 de dezembro, quatro restaurantes do McDonald’s – em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba – foram 100% operados por equipes compostas apenas por PCD. Ao todo, nas quatro unidades, a operação contou com 150 funcionários que atuam regularmente em restaurantes da rede das respectivas cidades participantes.

Marcelo Nóbrega, Diretor de RH do McDonald’s, participou da ação em São Paulo e comentou que a rede abre portas para o primeiro emprego, promove diversidade e inclusão e dá oportunidades iguais a todos. “Neste dia nós pudemos celebrar com nossos funcionários PCDs sabendo que além de gerar oportunidade de emprego, estamos capacitando-os para a vida profissional, criando empregabilidade. É importante que outras empresas façam o mesmo “.

Em 2017, o McDonald’s localizado na Rua Augusta – um dos mais movimentadas de São Paulo – promoveu uma operação até então inédita, somente com PCDs. Com o sucesso do ano passado, a rede estendeu a iniciativa para Belo Horizonte, Brasília e Curitiba.

A empresa conta com uma equipe dedicada exclusivamente à captação, contratação, acompanhamento e integração de PCDs para seus restaurantes. Atualmente, a companhia investe cerca de R$ 40 milhões em capacitação pessoal no Brasil, incluindo de colaboradores com deficiência. Além do treinamento, a rede conta com mais de 100 organizações parceiras que auxiliam em iniciativas que garantam um melhor desenvolvimento deste perfil de profissional.

Daniel Pinheiro Dias trabalha há 10 anos no McDonald’s do Shopping Aricanduva. “Com 20 dias de vida eu tive meningite e paralisou todo um lado do meu corpo, fiquei meses internado entre a vida e a morte. O médico disse que eu ficaria para sempre na cadeira de rodas. Após passar por vários médicos e várias cirurgias nos pés e mãos, hoje estou bem melhor e me locomovo com mais facilidade. Foi um período muito difícil… Eu comecei a andar só aos 8 anos. Eu já trabalho há 10 anos no McDonald’s e gosto muito de atender os clientes. Foi muito importante pra mim ter conseguido esta oportunidade. Não me imagino trabalhando em outro lugar”, afirma Daniel emocionado.

O dia da operação comemorativa pelo Dia Internacional da Pessoa com Deficiência foi o primeiro dia de trabalho de Leonardo da Silva, 18 anos, no McDonald’s! Leonardo se locomove com certa dificuldade devido aos problemas nas duas pernas e este é o seu primeiro emprego. “Estou muito feliz de poder começar a ajudar financeiramente a minha mãe. Tenho mais quatro irmãos e somente um trabalha. Ela é uma guerreira, nos sustentou e criou até agora, mas está precisando de ajuda”, conta Leonardo. “Ganhei meu presente de Natal antecipado! Estou muito feliz!”, completa.

Maria Aparecida Costa trabalha há 9 meses no McDonald’s como atendente. Devido à falta de visão em um dos olhos, ela tinha dificuldades para entrar no mercado profissional. “O McDonald’s é o meu primeiro emprego de carteira assinada, e eu fui muito bem recebida aqui, minha deficiência não importou na hora da minha contratação. A companhia sempre nos apoia e dá oportunidades para crescermos aqui. Em outros lugares, eu não passava nem da entrevista por causa da minha falta de visão em um olho”, conta Maria.

Mariana Alves de Camargo nasceu com deficiência intelectual e trabalha no McDonald’s há um ano. Ela conta que o McDonald’s a ajudou a construir amizades e a se sentir mais feliz. “Antes eu trabalhava em um hotel e também gostava, mas aqui eu tenho mais contato com as pessoas e isso me ajuda a me desenvolver melhor. Por exemplo, eu era bem tímida antes, mas agora que eu fico no salão e ajudo as pessoas no que elas precisam, tudo ficou bem melhor. Estou mais feliz e tenho novos amigos que vou levar para a vida toda”, comemora.