Boas práticas

Muito além dos benefícios tradicionais

A empresa surpreendeu a todos com o novo benefício, já que disponibilizou 25% de suas ações para distribuir em regime de cotas, durante os próximos cinco anos, entre os colaboradores mais engajados

Mão de obra qualificada é um dos grandes gargalos para o crescimento do setor de tecnologia no Brasil. Não faltam vagas abertas no mercado e ações de empresas para driblar a escassez de profissionais, assim como inúmeras inovações na busca pela retenção de talentos. O Brasil é o país com o maior índice de rotatividade, de acordo com estudo da consultoria de recursos humanos Robert Half, que analisou 13 nações. A rotatividade de pessoal no país aumentou 82% entre 2010 e 2019, valor muito superior à média mundial de 38%. As principais razões pelas saídas dos profissionais foram a falta de reconhecimento, desmotivação e incertezas em relação ao futuro.

Na GO.K, consultoria de inovação digital, eleita umas das melhores empresas para se trabalhar em 2020, segundo o Great Place to Work, o CEO, Cristiano Kanashiro, enfrenta esse desafio. Também impulsionado por isso, acaba de lançar, entre outras ações que foram sendo implementadas nos últimos três anos, o Programa de Partnership.

A empresa surpreendeu a todos com o novo benefício, já que disponibilizou 25% de suas ações para distribuir em regime de cotas, durante os próximos cinco anos, entre os colaboradores mais engajados. “Nosso objetivo é construir uma jornada incrível para os nossos colaboradores e nos tornar a melhor consultoria de inovação digital do Brasil. Para isso, precisamos que eles estejam do mesmo lado da mesa, pensando como dono”, explica Kanashiro.

No último mês, 13 colaboradores assinaram os primeiros contratos do Programa de Partnership e até 2025, serão realizadas novas seleções para que outros profissionais tenham a mesma oportunidade. “Temos registrado taxas de crescimento que giram em torno de 60% ao ano nos últimos três anos, e acredito que grande parte dessa conquista tem relação com a experiência profissional de cada profissional”, afirma o CEO.

Em 2017, um colaborador permanecia, em média, apenas 6 meses na empresa. Diante disso, Kanashiro passou a investir fortemente em employer branding. Por isso, era preciso oferecer mais do que um espaço de descompressão com videogame, mesa de sinuca e sofá. Em 2018, iniciou a construção da chamada Jornada Goker (trilha focada na experiência do colaborador), além de ter passado a oferecer mais benefícios como aulas de Yoga, acompanhamento nutricional, atendimento com psicólogos e médicos via telemedicina, os três últimos após o início da pandemia. Desde então, dobrou o número de colaboradores e está conseguindo reter talentos por, em média, 18 meses.

Outra novidade é o Programa Sabático, lançado em novembro último, com o intuito de oferecer esse tempo a mais para aqueles funcionários que necessitam se ausentar por um período maior, seja porque precisa cuidar de alguma questão pessoal, realizar uma viagem para estudar ou até mesmo de um tempo para espairecer e se renovar. “Nossa aposta para oferecer esse benefício é por acreditar nos sonhos dos nossos colaboradores e saber que alguns não cabem em 30 dias. Em meio a pandemia, mesmo com todos os benefícios que disponibilizamos voltados para saúde mental, sabemos que algumas pessoas precisam de mais tempo para colocar a vida dentro desse ‘novo normal’ em ordem”, finaliza Kanashiro.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo