Comportamento

Mulheres destacam seus desafios no mercado de trabalho

No Brasil, já vemos uma grande movimentação de mulheres no mercado de tecnologia

Elas não se intimidam com o ambiente masculino, investem na carreira e ainda ocupam cargos de liderança em grandes empresas. Estamos falando das mulheres que têm invadido o mercado de trabalho e já mostram que vieram para ficar.

Prova disso é a indiana Debjani Ghosh que foi nomeada presidente da Associação Nacional de Empresas de Software e Serviços, em abril. É a primeira vez que uma mulher assumiu um dos postos mais importantes de tecnologia da Índia. Para se ter uma ideia da relevância do cargo, hoje, o setor indiano de TI movimenta US$ 167 bilhões, se consagrando como um dos maiores polos de tecnologia do mundo.

Participação feminina em startups

No Brasil, já vemos uma grande movimentação de mulheres no mercado de tecnologia, porém ainda falta muito a ser conquistado. De acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Startups(ABStartups) em parceria com a Accenture, apenas 7% das startups têm em sua maioria colaboradoras do sexo feminino.

Já existem empresas que estão fomentando a participação feminina para mudar esse quadro. É o caso da DeÔnibus, plataforma venda de passagens rodoviárias focada na experiência do viajante brasileiro. Além de terem como co-fundadora da empresa a designer Mariana Malveira, as áreas de marketing e financeiro são comandadas por mulheres.

Outro exemplo é da Samba Tech, líder na distribuição de vídeos na América Latina. Hoje, as mulheres compõem 40% do quadro de funcionários da empresa. No início, elas eram apenas 20% e a área de TI chegou a não ter representantes femininas na equipe. Hoje, quem comanda a diretoria geral de TI é CIO Yolanda Castro.

Empreendedorismo feminino

Selecionamos alguns cases que merecem destaque de acordo com o segmento de atuação. Confira!

E-Commerce

  • Tatiana Pezoa, CEO da Trustvox abriu a empresa com o propósito de tornar a sinceridade padrão no e-commerce, garantindo transparência e transmitindo confiança dos lojistas para os consumidores. O segmento de sempre foi dominado por homens e essa foi uma das principais dificuldades enfrentadas por ela, principalmente quando precisava falar com investidores ou fazer algum tipo de negociação, todas elas dribladas por ela. Hoje, a empresa atende mil e quinhentas operações de varejo no Brasil.

Agronegócios

  • Com apenas 26 anos, Mariana Vasconcelos, CEO da Agrosmart, empresa focada na agricultura digital no campo, coleciona diversos prêmios e homenagens, incluindo uma bolsa em Universidade da NASA e convites para participar de eventos do setor, abrindo portas para a internacionalização da empresa, que já possui atuação no México, Peru, Chile, Argentina e Colômbia.

Educação

  • Fabiany Lima é fundadora do Timokids, startup educacional com a proposta de dialogar com crianças acerca de temas difíceis que elas terão de enfrentar ao longo da vida. Temáticas como bullying, assédios e conscientização ambiental são trabalhados em forma de historinhas digitais, como um livro. Segundo dados comprovados pela própria plataforma, o índice de absorção do conteúdo pré e pós aplicação das atividades mostra uma mudança de mais de 30% em conhecimento absorvido pelas crianças entre sete a 10 anos. Com as crianças menores, entre cinco a sete anos, o índice sobe para 52%.

HRTechs

  • Co-fundadora da Solides, empresa de Tecnologia para Gestão de Pessoas, Mônica Hauck, é graduada e Pós-Graduada pela UFMG e FGV com formação em Inovação e Empreendedorismo pela Universidade de Stanford. Mônica foi vencedora do Prêmio Mulheres Notáveis na categoria Tecnologia e atua como pesquisadora no desenvolvimento dos produtos inovadores produzidos pela empresa, incluindo o sistema Profiler para identificar o Perfil Profissional e Comportamental reconhecido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e pela FINEP como Produto Inovador e certificado pela UFMG com índice maior precisão a 97 % e pela USP.

Psicologia

  • Milene Rosenthal, co-fundadora da TelaVita, marketplace de saúde que conecta profissionais da psicologia a pacientes. Por 15 anos, Milene ocupou cargos executivos no setor de RH até que decidiu empreender, levando a psicologia para o ambiente online. Em 2014 ganhou o prêmio Mulheres de Negócio do SEBRAE em 1º lugar.

Varejo offline

Sócia e fundadora da Cuponeria, serviço de mídia de performance para o varejo offline por meio de cupons de desconto, Nara Iachan é formada em Ciências Econômicas e pós-graduada em Gestão de Desenvolvimento, pela Universidade do Rio de Janeiro. A empresária teve a ideia desse modelo de negócio quando morou na Argentina, onde os cupons de desconto são muito usados. Atualmente a empresa conta com cerca de 3,5 milhões de usuários.

Etiquetas

Artigos relacionados

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios