Gestão

Neymar, Toni Kroos ou De Bruyne? Qual é o perfil de estagiário que sua empresa procura?

Page Talent aponta principais características de jogadores da Copa do Mundo e quais delas são indicadas na hora de selecionar um candidato

Ter os melhores jogadores em uma seleção parece ser a fórmula ideal para conquistar um campeonato. Agora se uma empresa tiver de selecionar estagiários, contratarão apenas os de rápido raciocínio, como Neymar, ou de força mental, como Cristiano Ronaldo, ou de exímia qualidade técnica, como Messi?

A Page Talent, unidade de negócios da Page Personnel dedicada ao recrutamento de estagiários e trainees, parte do PageGroup, listou o perfil de atuação de alguns dos principais jogadores das seleções que disputarão a Copa do Mundo na Rússia e como essas características podem ajudar a identificar o estagiário ideal para cada companhia.

De acordo com Ricardo Haag, diretor da Page Talent, nem sempre os melhores serão os candidatos ideais para formar um bom time. “Quando falamos em craques excepcionais, como Messi, Cristiano Ronaldo ou Neymar, fica parecendo que o ideal seria reunir eles numa mesma equipe. Tanto em uma equipe de futebol como em uma empresa, o ideal é condensar e equilibrar com diferentes perfis técnicos e comportamentais. Estilos diferenciados é que ajudam e complementam eventuais defasagens de cada pessoa. A mescla de talentos é o melhor caminho” explica a executiva.

Confira abaixo os perfis de alguns jogadores:

Neymar (Brasil)

O camisa 10 da seleção brasileira é reconhecido por seu talento e personalidade extrovertida, levemente provocadora. É muito conectado às redes sociais e pouco afeito a temas que não sejam de seu campo de trabalho/interesse.
Perfil de atuação: É capaz de cumprir com muita qualidade as tarefas que lhe são determinadas, porém, quase sempre irá impor o seu estilo pessoal nas atividades. Procura adequar o trabalho ao seu temperamento e não o contrário. É rápido, original, muito bom de trabalho em equipe, não questiona as lideranças, mas é extremamente preocupado com a sua imagem.

Cristiano Ronaldo (Portugal)

O camisa 7 da seleção portuguesa é um exemplo universal de dedicação ao trabalho, obsessão por autodesenvolvimento e inquestionável poder de superação. É extremamente focado.

Perfil de atuação: imprime sua força mental em tudo e questiona lideranças ao receber orientações que não apresentem resultados práticos. É bom de equipe, extremamente vaidoso e feroz defensor de suas próprias virtudes.

Messi (Argentina)

O camisa 10 da seleção argentina é um exemplo universal de talento prodígio, com habilidades inconfundíveis e poder de execução impressionante. Aprende rápido, se adapta facilmente às dificuldades, mas vive em seu mundo particular. É fechado (mais do que reservado) e não abre mão de seu estilo.

Perfil de atuação: altamente técnico, dispensa orientações e não gosta muito de atuar em funções diferentes das que ele executa tão bem. Não tem problemas com lideranças, não é propositivo e dificilmente oferecerá feedbacks para melhoria dos projetos ao seu redor. É discreto no convívio em equipe. Não expõe os erros alheios e também não rende bem quando é exposto.

Kevin De Bruyne (Bélgica)

O meia da seleção belga é muito eficiente, altruísta e discreto. Gosta de fazer os companheiros brilharem. É um exímio talento para o trabalho em equipe e ainda assim consegue ter boa capacidade de liderança.

Perfil de atuação: é muito ágil, organizado, concentrado e resiliente e não faz o tipo conectado. Se expressa muito bem, mas certamente não é indicado para cobrar outras pessoas, pois seu perfil é voltado para o conceito de cooperação. É capaz de melhorar o rendimento dos profissionais à sua volta.

Paul Pogba (França)

O meia da seleção francesa é quase um emoji humano: é um símbolo excepcional de empatia e compatibilidade com a geração Z: é conectado, estiloso, marrento, irreverente, festivo, mas muito competente e técnico.

Perfil de atuação: expansivo, levemente abusado, mas muito forte no cumprimento de tarefas, tem enorme vigor físico e mental, ótimo para trabalhos em equipe, é bastante criativo e personalista. Não se enquadra em nenhuma formalidade, porém, cativa às pessoas com sua personalidade exuberante.

Toni Kroos (Alemanha)

O meia da seleção alemã, diferente de Pogba, é quase uma antítese (no sentido positivo do termo) da geração Z: é discreto, formal, clássico, calado, mas absolutamente eficiente, concentrado. Ótimo no trabalho em equipe e muito bom para oferecer insights e feedbacks. É exigente e, ao mesmo tempo, sereno.

Perfil de atuação: um líder em potencial, demonstra grande poder de organização, análise, respeito às regras impostas e ao clima estabelecido. Não é criativo. Mas compensa com a técnica apurada, tem a mente preparada para explicar detalhadamente tudo o que faz. É calado, mas receptivo ao diálogo.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios