Influencer RH

No Sabin 74% dos cargos de liderança são ocupados pelo sexo feminino

Mulheres ocupam espaços no mercado de trabalho antes preenchidos apenas por homens

O tempo em que algumas profissões eram consideradas masculinas ou femininas está passando, ainda que a passos lentos. Embora as questões de gênero ainda exerçam influência nas escolhas profissionais, a presença das mulheres em carreiras tidas como masculinas está cada vez maior. Os chamados serviços pesados, que antes eram “coisa de homem”, agora, são executados também por mulheres.

Hoje, elas ocupam praticamente todas as áreas. Seguindo essa nova ordem mundial, as mulheres também, entraram na briga por seu espaço, entre as “profissões masculinizadas” e mostram que não é preciso deixar a delicadeza e a vaidade de lado para exercer essas funções. Para as mulheres, o segredo para vencer preconceitos e ganhar respeito é fazer o que se gosta.

A biomédica Flávia Lessa é um exemplo de determinação. Ela coordena o setor de logística e transportes do Sabin desde 2015. “Coordeno uma equipe de 250 pessoas. Na área de transportes a frota possui 75 veículos das mais diversas áreas e aproximadamente 60 motoristas e motoboys, todos homens. Estar à frente de uma equipe 100% masculina é desafiador”, conta.

Ela acredita que o mais importante é se preparar para receber a equipe e conhecer o grupo muito bem. “Mostrei para o meu time que conseguiríamos juntos fazer uma gestão eficiente e desenvolver ainda mais nossa área, como um grupo. Com isso implantamos sistemas e ferramentas de gestão e o resultado foi excelente”, elogia.

Além disso, Flávia conta que os conhecimentos de biomedicina a auxiliaram a integrar a equipe ao serviço desenvolvido. “Hoje os responsáveis pelo transporte de insumos e amostras conhecem o processo, sabem o que estão transportando, quais os diferentes tipos de embalagem, as categorias das amostras, os cuidados necessários para evitar a contaminação e entendem sobre gerenciamento de riscos. Isso faz muita diferença”, garante.

Mariana Bittar, gerente de Recursos Humanos do Sabin, explica que a presença feminina em novos espaços é fundamental para quebrar estereótipos. “No Sabin 77% do quadro de colaboradores são mulheres e 74% dos cargos de liderança são ocupados pelo sexo feminino – aqui as promoções são por meritocracia. Valorizamos muito a vontade de crescer e de se qualificar sempre”, pontua.  “Sabemos que homens e mulheres têm potenciais para serem desenvolvidos em todas as áreas profissionais”, completa.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios