ArtigoColunistaInfluencer RH

O futuro do RH começa agora

O RH que sobreviver será ainda mais estratégico, aconselhando os executivos-chave, contribuindo para a resolução de problemas do negócio e liderando a transformação nas empresas

Qual é o futuro da sua profissão?  Esta é uma pergunta que todos os profissionais se deparam em algum momento da carreira. Com novas tecnologias sendo incorporadas diariamente, especialistas de mercado prevendo mudanças drásticas e revoluções em diversos segmentos, os profissionais devem refletir com sensatez sobre o direcionamento que pretendem seguir.

E como será o RH do Futuro? Acredito que a tecnologia traz mudanças nos perfis profissionais e nas habilidades valorizadas pelo mercado. Não se deve encarar as mudanças com medo, mas sim como novas oportunidades. O papel do RH será de um grande conector, fomentando o ecossistema que envolve a empresa e conectando as soluções disponíveis no mercado, que podem atender da melhor forma as necessidades do negócio.

O RH que sobreviver será ainda mais estratégico, aconselhando os executivos-chave, contribuindo para a resolução de problemas do negócio e liderando a transformação nas empresas.  Dessa forma, faz-se cada vez mais importante conhecer de forma profunda o segmento de atuação da companhia, seu posicionamento, pontos fortes, competências críticas, vulnerabilidades e relacionar-se com todo o ecossistema que a envolve.

Será o momento de muitos profissionais assumirem um perfil empreendedor. Ao conhecerem bem a dor do negócio, desenvolverem soluções para atendê-las e, por que não, criar negócios “spin offs”, ou seja, derivados da atividade principal, para complementar e resolver questões específicas.

Curiosidade, empatia e inquietação serão as características fundamentais para atuar nesse cenário. Também será imprescindível uma boa leitura de contexto, capaz de reconhecer cenários e antecipar necessidades. O interesse por dados e estatísticas ajudará a organização e a própria área a alocar esforços e recursos onde realmente importa. O RH será mais enxuto, porém com muito mais valor, um agente de transformação, o braço direito do negócio e o guardião das relações e emoções corporativas.

Cada vez mais presentes, os softwares de gestão devem ser vistos como aliados e não inimigos. Eles fazem a parte burocrática enquanto os colaboradores podem se dedicar às tarefas e aos relacionamentos “de valor”. A transformação digital não está mais no futuro. É presente. As ferramentas absorvem cada vez mais os processos burocráticos e as pessoas devem buscar novas formas de trabalho, que se conectem mais com as necessidades do cliente, seja ele interno ou externo.

Dentro das atividades de RH, um ponto extremamente valorizado será a experiência do colaborador. Atração e retenção de talentos, transformar (ou manter) a empresa como um local em que os funcionários têm prazer em trabalhar, disseminar as condições que propiciam esse ambiente, serão alguns dos principais desafios da área. É papel do RH desenhar a melhor estratégia para seguir aprimorando essa experiência. Os colaboradores de hoje, sócios no futuro, serão sempre os melhores embaixadores da marca.

O que manterá a motivação e engajará os colaboradores serão as novas formas de recompensar, liderar e organizar o trabalho, estimulando os comportamentos desejados e o “melhor de cada um”. Cada vez mais, os profissionais buscam ambientes agradáveis, liberdade e autonomia para expressar novas ideias e uma empresa que realmente permita “vestir a camisa”, atuar como o dono do negócio.

Ao observar todos esses pontos, percebemos que na verdade o RH do Futuro já começou. As companhias estão incorporando essas ideias que, respeitando o ritmo de cada segmento e as características individuais, serão a regra em um curto espaço de tempo. O RH do Futuro pede antecipação e adaptação. O RH do futuro reconhece que não sabe todas as respostas, mas sim tem interesse genuíno e velocidade certa para buscá-la.

O momento de refletir sobre as atitudes profissionais e a longevidade da carreira é agora. O futuro já começou para todos nós.

Colunista Mundo RH – Elizabeth Rodrigues é executiva de Gente e Gestão da Vedacit.

Conheça nossos colunistas especializados em RH


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar