Comportamento

O papel de um bom mentor

Mentores são pessoas com anos de mercado que oferecem uma tutoria ou apadrinhamento para auxiliar os menos experientes

É de conhecimento popular que uma bagagem profissional dentro da área faz diferença para empresários obterem êxito. Por isso, os empreendedores de primeira viagem, que ainda não possuem essa característica, apostam em mentores que possam ajudá-los nas questões mais delicadas rumo ao progresso profissional, com visão de longo prazo e estratégia.

Esses mentores são pessoas com anos de mercado que oferecem uma tutoria ou apadrinhamento para auxiliar os menos experientes. Em outras palavras, consiste na promoção da troca de conhecimentos acumulados ao longo de uma trajetória.

Segundo a coach e mentora Rebeca Toyama, o mentoring é “uma troca, na qual o estímulo maior é que cada indivíduo se aproprie de sua história, de sua biografia e de seu projeto de vida”. Para ela, a experiência é algo que não pode ser transmitida em livros, pois, apesar de apresentar alguns padrões, cada caso é ímpar. Desta forma, o mentor auxilia o cliente a construir a própria de forma igualmente única.

Essa técnica também é aplicada entre gestores e funcionários, o que aproxima a relação da equipe com o líder e forma colaboradores mais capacitados. “Muitas vezes é um desafiador processo de erros e acertos, entre os colaboradores mais experientes e aqueles que iniciam a carreira ou acabaram de ascender a novas responsabilidades.”, afirma a coach.

O serviço se destaca como um dos mais buscados dentro dos voltados para o desenvolvimento no mundo empresarial: em uma pesquisa realizada pela Executive Coaching Survey, nos Estados Unidos, 93% dos startups admitem que a mentoria é um instrumento para o sucesso.

Quando se trata de empresários conhecidos que aderiram ao serviço, pode-se usar de exemplo o criador do Facebook, Mark Zuckerberg, que foi mentorado por Steve Jobs. Este último, por sua vez, recebeu mentoring do investidor executivo da Apple, Mike Markkula.

Mas, para o processo ser bem-sucedido como os exemplos citados, o mentorado precisa estar aberto ao aprendizado, da mesma forma que o mentor precisa ser um profissional que tenha atingido resultados positivos durante sua carreira. Então Rebeca explica que o papel de um bom mentor consiste em:

  •  Contextualizar a demanda do mentorado;
  •  Criar uma relação de aconselhamento positiva e um clima propício para uma comunicação franca;
  • Ajudar o mentorado a identificar os desafios, as oportunidades, os bloqueadores e os paralisadores de seu processo de evolução;
  • Conduzir o mentorado no processo de solução dos desafios;
  • Dividir com o mentorado suas histórias de sucesso e erros;
  • Admitir honestamente suas eventuais limitações para atender a demanda do mentorado;
  • Indicar, quando for o caso, outros profissionais que possam auxiliar o mentorado;
  • Solicitar feedback para o mentorado sobre o processo de mentoring;
  • Preparar-se seriamente para cada encontro;
  • Avaliar e dar feedback do progresso alcançado pelo mentorado.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios