O que fazer quando seu chefe não gosta de você?

A boa notícia é que existem formas de resolver esta situação

O relacionamento com o chefe é um importante termômetro da experiência profissional de alguém. Os bons relacionamentos aumentam a probabilidade de essa pessoa obter atribuições interessantes, feedbacks significativos e reconhecimento de suas contribuições.

Os relacionamentos negativos significam exatamente o contrário. Se o relacionamento com o chefe é difícil, distante ou tenso, a carreira sem dúvida sofre. A boa notícia é que existem formas de resolver esta situação.

“O primeiro passo para melhorar seu relacionamento com o chefe é explorar as causas do mal-estar. Observe as palavras que ele usa ao falar com você, assim como as expressões corporais. Ambos lhe darão pistas sobre o que está acontecendo”, explica Chris Melchíades, coach na consultoria de recursos humanos Fellipelli.

Segundo ela, o profissional que tem esse desafio deve avaliar alguns pontos como, por exemplo: “Será que meu chefe pensa que sou incompetente?”; “Será que ele não gosta do meu estilo”, “Será que é porque ele é muito mais velho que eu?”, ou “Será que ele é inseguro?”.

Para cada um desses casos, existe uma solução. Se seu chefe tem dúvidas sobre sua competência, a solução em longo prazo aqui é entregar resultados e criar um histórico de trabalho de alta qualidade. No curto prazo, fique atento a quaisquer comportamentos que você deixe transparecer que não é capaz. Seja claro e assertivo.

Já se você acredita que seja uma questão de incompatibilidade de estilos, tente identificar duas ou três coisas que você pode mudar, o que fará uma grande diferença.

“O mercado também oferece ferramentas, como testes, que ajudam os profissionais a conhecerem melhor suas necessidades motivacionais, suas expectativas e seus interesses, para ter mais facilidade no relacionamento com as pessoas”, acrescenta Chris Melchíades.

Alguns líderes são inseguros. Nessa situação, ele pode se incomodar com o fato de você ser bem-sucedido, inteligente e confiante. Por exemplo, uma conversa aparentemente produtiva sobre um novo projeto pode virar negativa se você inadvertidamente fizer com que seu chefe sinta que sabe algo que ele não faz. Isso poderia resultar em defensiva ou resistência à sua ideia.

No momento em que você vê o comportamento defensivo se aproximando, mude seu comportamento e sua comunicação. Faça perguntas mais inclusivas, como “me ajude a entender…” e “como devo pensar nisso?”

Enquanto treina estas novas habilidades, você pode pensar “não é que meu chefe não gosta de mim, é que ele simplesmente não está confiante em relação a mim ainda”. Não importa qual seja a situação, compartilhe o que faz, os créditos, e se pergunte o que mais você pode fazer de diferente para construir um relacionamento de confiança com seu gestor.

*Este conteúdo foi traduzido pela Fellipelli Consultoria