Procedimentos de auditoria garantem bom funcionamento do E-Social

Empresas devem se estruturar para atender às demandas do programa

Procedimentos de auditoria garantem bom funcionamento do E-Social

O E-Social, projeto criado desde 2014, que visa consolidar em uma única entrega todas as obrigações da área trabalhista, passou a ser implantado este ano. O programa proposto pelo Governo Federal em conjunto com o Ministério do Trabalho, Caixa Econômica Federal, Secretária da Previdência, INSS e Receita Federal atingirá 18 milhões de empregadores e 44 milhões de trabalhadores até o início de 2019.

O conjunto de informações correspondentes a folha de pagamento de todos os trabalhadores transitará de forma digital até o governo, desta maneira, a fiscalização sobre os direitos e deveres de empregadores e funcionários será intensificada. Por conta da ação as empresas passarão por mudanças culturais e todos os setores deverão estar devidamente alinhados para que erros não comprometam o bom funcionamento do programa.

Revisão de processos internos e implantação de sistemas se fazem necessários para que o novo plano caminhe de maneira correta. No entanto, Antônio Castro e Juliana Reis, diretores das empresas de consultoria Exsus e Visis, respectivamente, alertam que, as organizações que introduzirem ou implantarem o projeto de maneira errada, serão passíveis de penalidades e multas.

“É necessário se estruturar para que a empresa opere dentro das novas regras, desenvolvendo e consolidando procedimentos que preparem os profissionais responsáveis pelas ações”, afirma Juliana. “A inserção dos dados deve ser exata, no entanto, é necessário considerar aspectos estratégicos, de modo a não expor desnecessariamente a empresa por erros de interpretação”, conclui Castro.

Depois de desenvolvidos, os processos de diagnóstico precisam ser realizados, para que assim, seja possível mensurar os resultados e conferir se todos os procedimentos estão sendo seguidos corretamente. “O e-social não é só a alimentação de um software, visto que, todas as informações servirão de base para evidenciar atuações e responsabilidades dentro das organizações. Um diagnóstico deve ser feito para garantir a eficiência, eficácia e menor exposição, conseguindo elevar os resultados à excelência” certifica Castro. Desta maneira, se assegura o estrito comprimento estabelecido, facilitando a gestão sem futuros desdobramentos decorrentes de má compreensão.