Carreira

Profissões do e (com) futuro

Cerimônia na Huawei Brasil celebra estudantes brasileiros vencedores da etapa nacional do ICT Competition

A nova economia digital deve gerar US$ 23 trilhões até 2025, criando novas profissões em diversos setores. Para levar a transformação digital aos mercados em que atua, a Huawei investe em projetos de aprimoramento educacional e parcerias com instituições locais. Um destes programas é o ICT Competition, um campeonato mundial promovido pela companhia entre estudantes de mais de 50 países que treinou, em três anos, mais de 70.000 talentos da América Latina.

Pela primeira vez, o Brasil também está na disputa. Uma cerimônia de premiação foi realizada nesta sexta-feira, em reconhecimento ao seis estudantes brasileiros que venceram a etapa nacional do ICT Competition. Partem agora para a etapa regional que acontecerá no México. A final será realizada na China, em maio próximo.

Merivaldo Silva, coordenador geral do ICT Competition no Brasil, avalia que: “a importância de participar deste projeto inovador da Huawei para os estudantes brasileiros, é a oportunidade de desenvolver uma carreira internacional validada por um player global líder do setor de TIC”.

Muito se discute sobre as novas profissões que irão surgir diante do crescimento dessa nova economia 4.0 e o novo mundo conectado e inteligente. Atividades intrinsicamente ligadas à alta tecnologia podem até ser fáceis de prever, como Analista de Cyber City, Analista de Treinamento para Equipamentos Quânticos ou Gerente de Negócios de Inteligência Artificial.

Mas nem todas as novas profissões da economia digital estão tão obviamente ligadas diretamente à alta tecnologia, algumas podem ser só consequências dela. Com a longevidade das pessoas aumentando devido aos avanços da medicina, Cuidadores e “Escutadores” de idosos também serão muito procurados. Assim como uma nova profissão: o Curador de Memórias Pessoais, profissional que criará ambientes de realidade aumentada para que as pessoas possam reviver situações passadas praticamente de forma literal.

As maneiras de realizar diferentes trabalhos também mudaram ao longo dos tempos. Agora, no entanto, a velocidade é maior. A tecnologia, além de resolver problemas atuais da sociedade, acabará criando outros que também serão recompensados financeiramente. Alguns estarão ligados às próprias máquinas, que sempre precisarão dos seres humanos, seja para serem criadas, vendidas ou consertadas.

A Huawei está alinhada com as mudanças e a implementação de tecnologias disruptivas, como Inteligência Artificial (AI), Realidade Virtual e Aumentada (VR), Computação Quântica, Cloud, Aprendizado de Máquina e se mantém focada em sua missão de participar ativamente da transformação digital local e de estar no Brasil para o Brasil. Para tanto, a empresa contribui com o desenvolvimento profissional no país, fomentando iniciativas de capacitação e treinamento técnico para atender esse mercado em ebulição. São elas:

  • Projeto Seeds for the Future

No Brasil, 50 alunos já participaram do programa desde seu lançamento em 2015, em colaboração com o Ministério da Educação. No mundo, o programa já capacitou mais de 20 mil estudantes de 96 países. A seleção anual dos participantes é feita pela empresa em colaboração com universidades e instituições brasileiras parceiras, como o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), PUC do Rio Grande do Sul, dentre outros.

  • ICT Competition

É um campeonato mundial promovido anualmente pela empresa para estudantes de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e que acontece pela primeira vez no Brasil. O objetivo do programa é promover o desenvolvimento do setor de TIC por meio de novas soluções, mas também de investimento em capital humano. Representantes da Huawei visitaram 13 universidades brasileiras – até agora, 990 estudantes dessas universidades se inscreveram para participar do Concurso de TIC. Os principais parceiros educacionais são: Kroton, Inatel, UnB, USP, Universidade Federal de Campina Grande, PUC Rio Grande do Sul e UnoPar.

  • Fábrica de Talentos

Fruto de uma parceria de mais de 15 anos entre Huawei do Brasil e o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), o programa visa formar mão de obra qualificada para o mercado de TIC. Em 2018, as cinco edições do projeto ao longo do ano receberam 129 inscritos, 76 dos quais aprovados para a fase de estágio remunerado. Após a conclusão do programa e já graduados, 56 estudantes (74% dos aprovados) conseguiram colocação profissional na própria Huawei ou em seus parceiros.

  • Parceria Huawei – Sistema FIEP/Senai do Paraná

Com o objetivo de investir em capital humano por meio de parcerias na área educacional, Huawei e FIEP uniram forças e lançaram o curso de Qualificação para Instalador Técnico de Equipamentos de Telefonia Móvel em dezembro passado.

 


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios