Colunista

Propósito e cultura organizacional na construção de um posicionamento de marca

A segurança e o bem-estar dos colaboradores sempre foi uma prioridade na organização e ficou ainda mais evidente durante esta pandemia da COVID-1

Aos 125 anos, a SulAmérica conduziu uma profunda reflexão sobre o papel da companhia na sociedade e sobre como podemos gerar ainda mais impacto positivo para as pessoas. Foi a partir desse diálogo, envolvendo todos os níveis da organização, que resgatamos nossa história, reafirmamos nossa essência e evoluímos nosso propósito. A partir daí, a construção da nova plataforma da marca foi muito natural. E o melhor de tudo é que, com esse processo, explicitamos um conceito legítimo, genuíno e verdadeiro. Mas só vou contar qual é no fim desse texto, assim vocês poderão acompanhar a narrativa que resultou na nossa nova diretriz.

Há mais de um século, no Rio de Janeiro, nascia a SulAmérica Companhia Nacional de Seguros de Vida. Vinte anos depois, a empresa inova lançando o primeiro seguro de vida em grupo do Brasil. Passaram-se duas guerras mundiais, epidemias, crises econômicas. A sociedade foi mudando e as necessidades das pessoas, também.

Seguros de automóvel, residências e escritórios comerciais tornam-se algo latente e entramos nesses segmentos. Quase 50 anos depois da abertura, a companhia constrói um hospital (atual Hospital Federal da Lagoa, no Rio). O seguro saúde começa a ser comercializado somente na década de 1970. No fim dos anos 1980, ampliamos nosso portfólio com planos de previdência e, uma década depois, criamos nossa área de investimentos. De forma bastante resumida, esse foi o caminho da empresa até aqui.

Reparem que nascemos cuidando das pessoas e assegurando o futuro de suas famílias. Ampliamos essa proteção para grupos. Com a evolução da sociedade, começamos a garantir a manutenção de patrimônios das pessoas. Construímos um hospital para cuidar das pessoas. Criamos planos de previdência e uma gestora de investimentos para cuidar do futuro das pessoas. A repetição das palavras “pessoas” e “cuidado” é proposital: nosso caminho sempre priorizou o ser humano. E é dessa forma que seguimos até hoje. Acordamos todos os dias para melhorar a vida das pessoas, dando apoio e segurança em cada momento e decisão. Este é nosso atual propósito.

Para melhorar a vida das pessoas, entendemos que temos três pilares fundamentais para que elas possam fazer suas escolhas e viver de forma plena no presente e no futuro: saúde física, emocional e financeira. Corpo saudável, mente sã e situação financeira estável oferecem a tranquilidade necessária para passar pelos anos, pelos obstáculos e pelas estradas da vida. O equilíbrio entre saúde física, emocional e financeira é o que chamamos de Saúde Integral. Para alcançá-la, oferecemos apoio, autonomia e diversas opções de proteção. Este é nosso posicionamento: ser a gestora integrada que oferece apoio e autonomia para as decisões de saúde física, emocional e financeira.

Não faz todo o sentido? Um posicionamento que nasce de dentro para fora, escrevendo novos capítulos de uma história e mantendo valores vitais, é a receita do sucesso. Os novos propósito e posicionamento da empresa alavancam uma série de evoluções em nossa cultura organizacional, pois têm de ser praticados no dia a dia, em cada uma das interações internas, externas e também na governança da companhia. Por um lado, os colaboradores representam o nosso jeito de ser, trabalhar e melhorar a vida das pessoas. E, por outro lado, eles precisam vivenciar nosso jeito de ser, o que nos motivou a rever nosso conjunto de comportamentos esperados, por exemplo.

A segurança e o bem-estar dos colaboradores sempre foi uma prioridade na organização e ficou ainda mais evidente durante esta pandemia da COVID-19. Estamos passando juntos por este processo de reposicionamento estratégico e dinâmico, em um momento crucial da sociedade para exercício do nosso propósito. Mais do que nunca, as pessoas precisam de apoio para tomarem as melhores decisões de Saúde Integral. E cá estamos, acolhendo, apoiando e trabalhando muito pela saúde física, emocional e financeira dos nossos colaboradores, clientes e parceiros.

Patrícia Coimbra é vice-presidente de Capital Humano, Administrativo e Sustentabilidade da SulAmérica.

Botão Voltar ao topo