Colunista

Queridinhos do Brasil: o papel dos podcasts como ferramenta de comunicação das grandes empresas

Por Lilian Giorgi, diretora sênior de RH da Alvarez & Marsal

 

Cada vez mais presentes no dia a dia dos brasileiros, percebo que os podcasts já se tornaram xodó para nós. Essa aproximação foi acelerada no auge da pandemia e serviu para preencher um vácuo específico daquele momento. Passada a primeira onda, uma crescente de novos adeptos ao qual muitos apostavam que seria momentânea, o formato mostra que veio para ficar. Mais do que isso, os podcasts se estenderam à novas áreas, à novas possibilidades. Sem a formalidade que o rádio ou a TV exigem, os produtores mergulharam nos mercados e seus nichos, e enxergaram a necessidade de se trabalhar temas que estejam fora da caixa.

Esta também é a visão que a Alvarez & Marsal tem. Não à toa, a empresa acaba de criar mais um canal de diálogo entre ela, seus colaboradores e parceiros, e claro, o público em geral. Neste mês, sob meu comando, estreamos o “Mistura A&M”, uma programação on-line, totalmente dedicada a ouvir o que temos de melhor: os A&Mers.

 

Como disse, os podcasts tomaram conta de diversos setores e na área de RH não foi diferente. Em geral, mercado de trabalho, o uso da tecnologia e da inovação, aplicação de estratégias, são alguns dos assuntos abordados. Por isso, de segunda a sábado, estaremos juntos para falar sobre bastidores, as soluções encontradas, as vivências. Nossa proposta é desmistificar os temas, mostrar e ir muito além do saber técnico. Queremos ouvir pessoas, trocar informações, expertises. Conhecer culturas.

 

A implementação de um programa como este é fundamental para a A&M. A iniciativa é uma preocupação a mais como nosso time, uma forma de contato do setor com as demais áreas, de nos mantermos conectados à toda a equipe. Mas não é tudo. É também uma forma de amplificar a nossa voz e inspirar, por meio da experiência de cada indivíduo – que usou (e muito) das capacidades de soft skills – para construir novas perspectivas seja na profissão ou na vida.

 

No contexto de Recursos Humanos, seguimos acompanhando um movimento mundial, uma tendência de transformação que se baseia na informação e, por muitas vezes, na formação direta do seu público.

Ao que tudo indica, o Brasil caminha para se tornar um dos maiores produtores de podcasts do mundo. Aliás, já somos.

 

Não são poucos os levantamentos que nos colocam em segundo ou terceiro lugar. É tudo muito recente, mas tudo muito concreto. Os números estão aí, provando a capacidade que a ferramenta tem. Acredito que a partir de agora seja uma questão de “se abrir para o novo”. Esse é o movimento natural do mercado. É o que que eu espero – uma ampliação de visão, que de alguma forma ajude as empresas a criarem medidas que dialoguem na íntegra com que está com ela, na linha de frente. O desafio está lançado. Nos encontramos no Mistura A&M – https://spoti.fi/3bbbvmF 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo