Comportamento

Redes sociais profissionais: além de emprego, a vitrine para o seu negócio

Engana-se quem pensa que elas só devem ser utilizadas por quem está à procura de um emprego

Fim de um ano chegando, início de novo ciclo se aproximando e, com ele, uma lista de desejos que inclui o âmbito profissional; seja crescer no atual emprego, buscar outra oportunidade ou dar uma guinada, deixar a zona de conforto e tomar as rédeas da carreira, sendo o próprio patrão.

Hoje, a tecnologia é uma grande aliada que nos traz um vasto campo de ideias novas e que nos ajuda a implementá-las e impulsioná-las. Uma boa ferramenta e um campo fértil para isso são as redes sociais voltadas à área profissional.

Engana-se quem pensa que elas só devem ser utilizadas por quem está à procura de um emprego. Se você vai abrir seu próprio negócio, essas redes são também ótimas vitrines para vendas. Ali, respira-se ambiente corporativo, seriedade, credibilidade, não havendo espaço para discussões políticas, nem inundações de memes. Ali, quem procura o que quer, deve achar com facilidade.

Em outros tempos, não havia muitos meios de pesquisar sobre uma empresa, antes de adquirir um produto ou serviço. Hoje, com o mundo conectado, o cartão de visitas está na internet e, diante da imensidão de opções, vender requer muito mais habilidade para se destacar diante de tanta concorrência. Diferencial é a palavra de ordem e já precisa ser evidenciada logo de cara, no perfil da sua rede social.

Pense como o cliente: se eu estivesse do outro lado da tela, buscando aquele produto ou serviço, quais informações seriam relevantes para a minha decisão? Responda à essas questões ao preencher a sua página e utilize palavras chaves específicas, que tenham a ver com o seu segmento e que, através delas, seja mais fácil as pessoas que pesquisam por esse setor chegaram até você.

Dentro da rede, com o uso de palavras chaves, pesquise o seu público alvo e estabeleça conexões que têm a ver com o que você oferece, se apresente ao fazer o convite, para demonstrar que essa conexão pode ser uma boa troca de experiências. O ato de vender é transformar atenção em relacionamento, que consequentemente se converte em proposta para, enfim, atingir o objetivo: fechar negócio.

Marque presença na rede, postando conteúdos importantes sobre o mercado em que atua, se posicione como especialista naquilo que faz (e explique os porquês dessa expertise) e ofereça insights. Escreva artigos, mostre sua propriedade ao falar sobre os temas da área. Interaja, comentando as postagens de suas conexões, participando de grupos de discussão, compartilhando suas análises. Enfim, esteja diariamente presente, reserve ao menos 30 minutos do seu dia nessa prospecção, pois já dizia um tradicional refrão: quem não é visto, não é lembrado.

E como o spam é inimigo número um do usuário de internet, não faça uso robôs para envio de mensagens automáticas e para criar conexões em grande escala. Isso não é nada estratégico, muito pelo contrário, surte efeito negativo ao invés de ajudar a prospectar clientes. Vender é um ato que une tática, comportamento e, acima de tudo, relacionamento. A tecnologia veio para agregar a esses fatores, alavancando sua presença e quebrando fronteiras.

Seguindo esses e outros passos dentro das redes sociais profissionais, na sua lista de desejos, no que diz respeito ao âmbito profissional, você caminhará rumo a um ano novo literalmente feliz e próspero.

Por Liliam Leal – especialista em Marketing Digital e Empreendedorismo

Leia outras matérias sobre marketing digital

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar