Boas práticas

RH da Bristol-Myers Squibb promove programa de apoio ao funcionário com câncer

Farmacêutica apresenta programa de cuidado ao funcionário que vier a se tornar paciente oncológico

A pesquisa realizada pela The Economist sobre o câncer no ambiente de trabalho em 2017, e posteriormente adaptada para o Brasil pela ABRH-Brasil e o Go All (grupo de trabalho sem fins lucrativos) com 261 profissionais de RH, trouxe dados importantes sobre a relação entre funcionários diagnosticados com câncer e ambiente de trabalho: 60% das empresas brasileiras não possuem práticas de apoio ao funcionário com câncer, e 35,25% dos funcionários não têm nenhum conhecimento ou possuem informação limitada sobre a doença[1].

Todos esses pacientes passam por desafios para lidar com a doença, entre eles estão os relacionados ao ambiente corporativo, que podem ser desde dificuldades de comunicar a doença no trabalho até o medo do processo de reinserção na empresa. Pensando nisso, a Bristol-Myers Squibb (BMS), uma das empresas participantes do Go All, promove programa de informação e assistência à jornada do funcionário ou dependente com câncer, o We Care. O programa visa levar informação sobre a segunda doença que mais mata do mundo[2] e prestar assistência à jornada do colaborador ou seu dependente que se tornou paciente oncológico.

O lançamento do We Care foi um aprimoramento e otimização do que a BMS já tinha como prática. Um exemplo é o caso da Anna Paula Simonetti, que ingressou no time da BMS como consultora de Hepatite C, e que, após dois meses de empresa, recebeu o diagnóstico de câncer de mama, o que resultou em uma abstenção de suas funções por dois anos, devido à licença médica. Assim que recebeu alta, foi reintegrada como consultora da área de oncologia. “Todo o acolhimento e suporte que recebi me fizeram sentir que, para a BMS, eu não sou somente um número. Aqui, eu sou a Anna Paula, funcionária da BMS e paciente oncológica”, declara Anna sobre sua experiência.

“O cuidado com o paciente está à frente do negócio da BMS e a empresa entendeu que precisava de um programa estruturado para quando esse paciente estivesse dentro de casa”, diz Christina Matteucci, Diretora da Unidade de Negócios de Oncologia e sponsor do projeto. Pensando no bem-estar do colaborador, o programa foi desenvolvido baseado em três importantes pilares:

  • o Preventivo > levar informação sobre prevenção do câncer, assim como a divulgação dos benefícios existentes ligados à este tema para todos os funcionários da empresa;
  • o Psico-informativo > dedicado ao funcionário ou dependente diagnosticado com câncer para auxilia-los com informações de qualidade sobre a doença, indicações de associações de pacientes e contato com o plano de saúde e todos os outros benefícios oferecidos regularmente, além de oferecer ajuda no entendimento e no preparo para a comunicação entre o RH, gestor e funcionário ou dependente;
  • e o Reintegrativo > assistência ao paciente funcionário que volta ao posto de trabalho.

Essa iniciativa da BMS tem como objetivo amparar o funcionário que passa por um momento tão delicado quanto esse, sendo ele o diagnosticado ou um familiar. “Desejamos que nenhum de nossos colaboradores precise utilizar esse suporte, mas, para aqueles que precisarem, daremos o auxílio necessário. Nós também utilizaremos as lições aprendidas nesse primeiro projeto para replicar o conceito para outras doenças graves”, conta Jennifer Wendling, diretora de RH da BMS Brasil.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar