Gestão

RH da Ford comemora os resultados com o programa de trabalho à distância

Após seis meses de projeto piloto a Ford implantou o programa Trabalho à Distância, que permite a empregados de algumas áreas de todas as plantas da companhia trabalhar em home office, uma ou duas vezes por semana. Os resultados do período de experiência revelam ganho de qualidade de vida e mais produtividade dos empregados, bem como aumento da motivação e engajamento. Bem mais que uma vantagem, a flexibilidade é uma realidade.

 

Dos 57 participantes do projeto piloto, 85% trabalharam um dia por semana em home office e 15%, dois dias. Segundo avaliação dos supervisores houve ganho de produtividade de 26% e em 100% dos casos a liderança não sentiu qualquer impacto na qualidade de entrega dos trabalhos.

 

Os empregados apontaram como fator positivo da flexibilidade a percepção de que trabalham em uma companhia que acredita neles. “Os funcionários responderam na avaliação do projeto piloto ter a chance de ficarem mais próximos de seus familiares, mais tempo para se dedicar ao lazer ou para estudar após o trabalho. A possibilidade de jantar – e não simplesmente comer um lanche na rua antes de sair para um curso -, ou ainda receber convidados em casa durante a semana à noite, com tempo para preparar uma recepção, foram outros pontos destacados pelos empregados que impactam na qualidade de vida e ganho de produtividade”, comenta Erica Baldini, diretora de RH para as Plantas do Brasil e Serviços Compartilhados da América do Sul.

 

Ivan Vendramine, comprador, participou do projeto piloto e dois dias na semana trabalhou de casa. “Moro em Alphaville e levo uma hora e meia para ir e o mesmo tempo para voltar da Ford São Bernardo do Campo. Com o trabalho a distância ganho qualidade de vida e produtividade, pois foco minhas atividades que são perfeitamente executáveis de casa”, disse, acrescentando que o tempo ganho utiliza com atividades esportivas e estudos.

 

Já o supervisor de engenharia de Peso e Propriedades de Massa da Ford Camaçari, Eugenio Borsatti, teve três pessoas da sua equipe em home office. “Parte da nossa atividade pode ser desenvolvida de casa, com ganho de produtividade e de qualidade de vida. Não tive dificuldades de contato e de rendimento dos empregados. Sem contar o fato de dois deles residirem em Salvador e evitarem a viagem de 50 minutos. É uma ótima iniciativa”, opinou o supervisor que também participou do projeto piloto. “Tenho oito pessoas na minha equipe e já estou estudando novas inserções no trabalho a distância”, contou.

 

Quem pode participar?

 

Podem participar do programa Trabalho à Distância todos os empregados da Ford Motor Company de Tatuí e Camaçari (exceto aqueles que atuam nas áreas de produção de manufatura). Além disso, os empregados das áreas envolvidas no programa piloto de São Bernardo do Campo e de Taubaté (Planejamento de Recursos Humanos, Desenvolvimento de Produto e Engenharia Veicular, Compras e Assistência Técnica ao Fornecedor) também poderão continuar no projeto.

 

“A participação é sempre opcional e o empregado que optar pelo home office deverá preencher um formulário digital e endereçar ao seu supervisor, que decide pela entrada ou não dele no programa. Qualquer das partes pode rescindir o acordo de Trabalho à Distância com ou sem motivo, desde que com aviso prévio por escrito para a outra parte”, explica Washington Grandino, gerente de RH e gestor do programa Trabalho à Distância Ford. A partir do encerramento do acordo, o empregado deverá seguir a sua escala regular de trabalho na empresa

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo