Benefícios

RH: Pandemia valorizou benefícios em saúde e descontos em serviços médicos

As principais vantagens de ter auxílio-saúde, segundo os respondentes do levantamento, são realizar consultas, exames e outros procedimentos na rede particular

Para celebrar o Dia Mundial da Saúde, comemorado em 07 de abril, a Ticket, marca de benefícios de refeição e alimentação da Edenred, relembra um recente levantamento que realizou sobre o impacto da covid-19 na vida dos brasileiros e de que forma esse cenário influenciou nos cuidados das pessoas com a própria saúde. Um dos destaques da pesquisa, que contou com a participação de mil usuários, foi o apontamento de que quatro em cada cinco pessoas consideram que ter um auxílio-saúde, como planos de saúde, benefício-saúde ou descontos em serviços médicos, se tornou mais importante após a pandemia.

“Nós queríamos entender como o brasileiro tem se relacionado com a sua saúde e a das pessoas ao seu redor. Com o reajuste dos planos de saúde em 2021 e o aumento da preocupação com a saúde – fator ressaltado por 92% dos respondentes da nossa pesquisa – entendemos que as pessoas e empresas tendem a considerar outras formas de ter suporte nessa área, como o Ticket Saúde, benefício que oferece uma alternativa nova e mais acessível para empresas de todos os tamanhos”, revela Felipe Gomes, Diretor-Geral da Ticket, que relançou em outubro de 2020 o seu benefício-saúde.

As principais vantagens de ter auxílio-saúde, segundo os respondentes do levantamento, são realizar consultas, exames e outros procedimentos na rede particular, quando necessário (20%); receber atendimento em momentos de emergência, como acidentes ou problemas de saúde (15%), e proporcionar cuidados à família por meio da extensão a dependentes (14%). Em relação aos familiares, 74% disseram que têm parentes próximos ou parceiros (as) que não contam com nenhum tipo de auxílio-saúde e 83% gostariam de incluí-los como seus dependentes em seu auxílio de saúde, se pudessem. 

Caso fossem os responsáveis pela contratação do auxílio para as empresas em que trabalham, os respondentes afirmam que os principais serviços que precisam constar na oferta são: consultas médicas (14%), atendimento emergencial (11%), exames de alta complexidade, como endoscopia e colonoscopia (11%), exames de imagem (11%) e exames de sangue (11%). 

A amostragem de respondentes da pesquisa é composta por 52% de mulheres e 47% de homens. Entre as faixas etárias, foram 9% de 18 a 24 anos; 25% de 25 a 34 anos; 29% de 35 a 44 anos; 23% de 45 a 54 anos; 9% de 55 a 60 anos; e 6% com mais de 60 anos. 

 

Botão Voltar ao topo